Jorge Jubrail
Pensamentos e Reflexões

Por Jorge Jubrail

Livros
Jorge Jubrail

Tua mente, teu Universo.

Entendeu que não tinha nada errado consigo, tampouco, fez algo errado.

Tua mente, teu Universo.

27 de agosto de 2020 - 08:00 - Atualizado em 27 de agosto de 2020 - 08:00

Tenho insistido que, infelizmente, temos o péssimo hábito de nos deixar contaminar pelo meio a nossa volta. Nos intoxicamos com tantas mensagens e pensamentos negativos, que acabamos não vendo a luz no final do túnel, quanto menos a saída. Nos esquecemos que carregamos a luz conosco durante nosso trajeto na Terra, ainda que permitamos que pessoas ou situações tentem apaga-la.

Ontem li um post no Linkedin de uma pessoa extremamente decepcionada com sua situação atual de desempregada. Apesar de possuir muitas qualificações e ser extremamente experiente, reclamava que há alguns meses vem se candidatando, sem nenhum retorno para entrevistas ou qualquer espécie de contato. Claro que, pelos motivos que resumi, o texto tinha uma mensagem de completa decepção e pessimismo em relação à carreira e futuro a curto e longo prazo.

Sobre isso, posso falar com a propriedade de quem já enfrentou essa situação algumas vezes durante meus trinta anos de carreira, em algumas delas, inclusive, pensei e agi igual ao descrito no post, pois não tinha a capacidade de compreender melhor a situação, minha responsabilidade diante dela e a sabedoria suficiente para enfrentar e superar a situação.

Ficamos tentando encontrar o que está errado conosco, porque parece que sabemos fazer apenas aquilo que fomos condicionados a fazer para o bem do capitalismo. Claro que ninguém estuda ou se aperfeiçoa para não exercer a profissão de ofício. Porém, algumas vezes precisamos repensar o nosso grau de empregabilidade, o setor que estamos inseridos, as condições do país, etc, etc.

Enfim, a mensagem que deixo é para jamais desistirmos. Precisamos mudar a “chavinha” do nosso condicionamento mental e criar nossas oportunidades. Todos temos brilho, carregamos nossa luz própria e precisamos acreditar sempre no Pai, não perder as esperanças e pensar na possibilidade de que, de repente, precisamos navegar por outros mares, empreender uma jornada por campos desconhecidos.

Não será com a mesma exposição e fazendo as mesmas coisas, que iremos obter resultados diferentes. Se não estamos encontrando uma oportunidade que gostaríamos, agradeçamos então, por estarmos saudáveis, vivos e com discernimento e sabedoria para criar as nossas oportunidades, para podermos ser úteis, onde quer que seja, ganhando o suficiente para sobrevivermos.

Lembre-se que, dar um passo para trás, pode abrir a visão e permitir que enxerguemos melhor o cenário adiante, para, enfim, darmos dez à passos à frente, tão breve quanto nossos esforços permitam e façamos por merecer. Não desanime, não se abata, seja forte e lute com o que tem, agradecendo diariamente e buscando conforto com as almas mais próximas que tenha afinidade.

Vivemos conforme enxergamos o mundo, se acreditarmos que tudo está perdido, tudo estará perdido. Se acreditamos que precisaremos mudar para vencer, mudaremos e venceremos; nossa mente cria o nosso Universo. Por fim, todo trabalho é digno, vergonhoso é um trabalhador antiético e imoral.

“Varramos as ruas com o mesmo entusiasmo que Da Vinci pintou, Schopenhauer compôs e Michelangelo escupiu” Martin Luther King Jr.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.