Entretenimento

Fechamento de teatros da Broadway se estende a maio de 2021 e causa alarme

Reuters
Reuters
Fechamento de teatros da Broadway se estende a maio de 2021 e causa alarme
(Blank Headline Received)

9 de outubro de 2020 - 16:20 - Atualizado em 9 de outubro de 2020 - 16:20

(Reuters) – Os teatros da Broadway prorrogaram o fechamento causado pelo coronavírus nesta sexta-feira até o final de maio de 2021, o que manterá uma das maiores atrações turísticas da cidade de Nova York de portas fechadas por mais de um ano e adiará uma reencenação do musical “The Music Man” para 2022.

Os teatros da Broadway apagaram as luzes em meados de março, quando a pandemia atingiu a cidade, e datas de reabertura foram sendo adiadas sem que se vislumbrasse uma maneira de montar espetáculos em locais fechados com plateia protegendo atores e equipes de bastidores.

Os produtores de “The Music Man”, que esperavam estrear a nova versão com Hugh Jackman em maio de 2021, disseram nesta sexta-feira que adiaram a abertura do show para fevereiro de 2022.

A Associação pela Igualdade entre Atores considerou a prorrogação do fechamento devastadora e voltou a apelar por uma estratégia nacional de realização de exames e por ajuda do governo às artes.

“Fico de coração partido por todos os que trabalham na Broadway ou contam com ela para ganhar a vida”, disse Mary McColl, diretora-executiva do sindicato, em um comunicado.

“Gente demais do setor precisa de ajuda agora, já que encaramos outros seis meses sem trabalho”, acrescentou.

Trinta e um espetáculos estavam em cartaz na Broadway quando o fechamento entrou em vigor. Alguns, como a versão teatral da animação “Frozen”, da Disney, informaram que não reabrirão.

Brad Hoylman, senador do Estado de Nova York, pediu ajuda financeira aos teatros, dizendo em um comunicado nesta sexta-feira que 100 mil nova-iorquinos dependem da Broadway para suas rendas e que o setor contribui com 14,7 bilhões de dólares para a economia da cidade de Nova York, além das vendas de ingresso.

(Por Bhargav Acharya em Bengaluru; reportagem adicional de Peter Szekely em Nova York)

tagreuters.com2020binary_LYNXMPEG981D3-BASEIMAGE