Entretenimento

Disney e CBS são processadas por assédio sexual nos bastidores de Criminal Minds

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais
Disney e CBS são processadas por assédio sexual nos bastidores de Criminal Minds

26 de maio de 2020 - 00:00 - Atualizado em 26 de maio de 2020 - 00:00

A Disney e a CBS estão sendo processadas pelo Departamento do Trabalho e Habitação da Califórnia por anos de assédio sexual nos bastidores de Criminal Minds. Segundo o processo contra os estúdios, o diretor de fotografia da série, Gregory St. John, praticou anos de assédio moral e sexual nos bastidores, com o conhecimento da produção e executivos.

Segundo a ação, divulgada pela Deadline, St. John “praticou assédio sexual, discriminação e retaliação contra pessoas no set da série, incluindo, e sem limites, a equipe de produção”. Descrevendo as ações do diretor de fotografia como desenfreadas, frequentes e abertas, o processo também explica que “com auxílio dos acusados, St. Johns criou um ambiente de intimidação, hostilidade e trabalho ofensivo no set de Criminal Minds”.

O processo legal nomeou alguns executivos na ação, incluindo a showrunner da série Erica Messer, os produtores executivos Harry Bring e John Breen Frazier, o diretor Glenn Kershaw e a gerente de produção Stacey Beneville: “O time de executivos não apenas tinha conhecimento da conduta de St. Johns, como tolerava”, diz o documento, e “os executivos demitiam qualquer um que desviava dos avanços e abusos de St. Johns”. 

A Disney e a CBS ainda não comentaram a ação.

Criminal Minds foi encerrada este ano em sua 15ª temporada.

O post Disney e CBS são processadas por assédio sexual nos bastidores de Criminal Minds apareceu primeiro em TOMMO.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.