Cultura

Obra inédita de Turin está entre as novas peças do Memorial Paranista, em Curitiba

Curitibano João Turin foi um dos precursores do Movimento Paranista, que resssalta a identidade regional através da arte

Giselle
Giselle Ulbrich com informações da Prefeitura de Curitiba
Obra inédita de Turin está entre as novas peças do Memorial Paranista, em Curitiba
Prefeito Rafael Greca entrega três obras em comodato - Pietá, Luar do Sertão e Onça pisando cobra no Memorial Paranista. Curitiba, 08/07/2021. Foto: Lucilia Guimarães/SMCS

8 de abril de 2021 - 21:19 - Atualizado em 8 de abril de 2021 - 21:19

O relevo inédito Pietá está entre as três obras do escultor João Turin incorporadas, nesta quinta-feira (08), ao Memorial Paranista. O local fica no Parque São Lourenço e foi idealizado pelo prefeito Rafael Greca para reverenciar a obra do artista, precursor da escultura no Paraná e nacionalmente conhecido por sua obra animalista. Os trabalhos fazem parte de um total de 97 que, gradativamente, estão instalados nos jardins e nas salas expositivas do espaço verde.

As obras foram dadas à Prefeitura, em regime de comodato, pela família Lago – detentora dos direitos sobre a obra de Turin. São elas as réplicas das esculturas em gesso Onça pisando na cobra e Luar do sertão e o baixo-relevo inédito em bronze Pietá.

Se as duas primeiras já são bastante familiares aos curitibanos, podendo ser vistas respectivamente na entrada na Secretaria Municipal do Meio Ambiente, em frente a rotatória da Avenida Manoel Ribas, e na rotatória do Centro Cívico, em frente a Prefeitura, “Pietá” ainda não é conhecida do público.

Homenagem

“Trata-se de uma obra localizada na Europa depois de muita pesquisa, já que as informações deixadas em carta escrita pelo artista eram imprecisas. Se ela é dedicada aos mortos da Primeira Guerra Mundial na igreja onde está o original, aqui sua réplica será nossa homenagem aos mortos da pandemia da covid-19”, disse o Prefeito. Turin estudou e trabalhou na Europa.

A obra foi localizada na igreja de São Martinho, que fica em Condé-Sur-Noireau, na Normandia, França. Em Curitiba, quando o espaço for reaberto à visitação, poderá ser vista na capela do Memorial ao lado de outra peça carregada de significado. É a réplica da escultura de Turin Frade lendo, dada pelo governo brasileiro ao Papa Francisco por ocasião de sua visita ao Brasil, em 2013.

Novas obras de arte

Onça tem 1,57 metro de largura, 77 centímetros de altura, 60 centímetros de profundidade e pesa 90 quilos. Luar mede 1,47 metro de largura, 1,20 metro de altura, 60 centímetros de profundidade e pesa 114 quilos. Maior da três, Pietá mede 1,65 metro de largura, 2,85 metro de altura e 25 centímetros de profundidade.

No início de março, o parque havia incorporado outras três obras: as ampliações da escultura Onça com Tartaruga/Onça Caminhando e dos relevos Autorretrato e Casal Indígena.

O artista

João Zanin Turin nasceu em Curitiba em 21 de setembro de 1878 e aqui morreu em 9 de julho de 1949. Tinha 70 anos e estava em plena atividade.

Aluno de Antônio Mariano de Lima, foi bolsista do governo do Paraná em Bruxelas, na Bélgica, onde se especializou na escultura. Ao lado dos também artistas plásticos Zaco Paraná e Lange de Morretes, foi o responsável pela criação do Movimento Paranista de identidade regional por meio da escultura.

Participaram do evento de incorporação das novas peças ao acervo do Memorial Paranista os presidentes da Fundação Cultural, Ana Cristina de Castro, e do Instituto Curitiba de Arte e Cultura (Icac), Marino Galvão Júnior, e o empresário Samuel Lago.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.