Entretenimento

Crítica | A Última Noite

História de Natal disfarçada de comédia tragicômica

Thiago
Thiago Barros
Crítica | A Última Noite
Paris Filmes/Divulgação

22 de dezembro de 2021 - 11:14 - Atualizado em 22 de dezembro de 2021 - 11:14

A Última Noite, é uma história de Natal comédia tragicômica. O filme mostra uma família na sua última ceia de Natal antes da destruição iminente de todas formas de vida do planeta por uma tempestade.

Dirigido pela estreante Camille Griffin (Confused) que também assina o roteiro, a produção passeia entre diversos gêneros para contar uma história que possui múltiplos significados e abordagens. Sem ter uma proposta bem definida o filme acaba sendo vago em alguns momentos. Ficamos sem saber se estamos diante de uma comédia dramática, uma comédia de humor sombrio, uma sátira, um suspense… Mas um coisa é certa, o diálogo, Griffin alcança seu objetivo com as críticas que deseja fazer e as piadas repletas de ironia, que são ótimas.

Uma nuvem tóxica gigante causada por abuso ambiental está varrendo a humanidade da Terra. O governo cria um programa para a população, pílulas suicidas para minimizar o sofrimento, esse programa deixa de fora moradores de rua e imigrantes ilegais. O objetivo da trama não é tratar da origem da nuvem e nem fugir dela, é aceitar as consequências dos erros e traçar diversos paralelos com o nosso cotidiano, como as questões políticas de alguns países em relação a pessoas em situação de rua e imigrantes. É apresentado diversos temas, tramas e sub tramas, mas nenhum deles se torna o ponto central, mas mesmo com esse “erro” é extremamente divertida e ágil.

O grande destaque do elenco é Roman Griffin Davis (Jojo Rabbit), filho da cineasta. O jovem ator se destaca do restante do elenco e com seu carisma consegue fazer com que nos importemos com o seu destino. Os demais personagens são interessantes, mas não ganham aprofundamento.

O modo como Griffin decide gravar suas cenas, torna o espectador um convidado e somos quase que cúmplices de todas as situações absurdas apresentadas. Enquanto todos os personagens estão decididos de seus destinos e do que fazer, o personagem de Griffin Davis surge como a voz da razão em meio ao caos que aquela noite representa.

A Última Noite é um filme de Natal que foge das convenções dessa época para fazer uma sátira repleta de bom humor sobre o fim do mundo.

A última Noite estreia dia 23 de dezembro nos cinemas.