Entretenimento

CORREÇÃO-Egito expõe caixões com mais de 2.500 anos

Reuters
Reuters

14 de novembro de 2020 - 16:38 - Atualizado em 14 de novembro de 2020 - 16:40

(Corrige idade e dinastia dos caixões)

SAQQARA, Egito (Reuters) – O Egito expôs, neste sábado, mais de 100 caixões com 2.500 anos de idade, a mais recente e maior descoberta de 2020 no vasto cemitério da Necrópole de Saqqara.

Os caixões da 26ª Dinastia –selados, elegantemente pintados e bem preservados– tem muito mais qualidade do que as descobertas anteriores no local, afirmou o secretário-geral do conselho supremo de antigüidades, Mostafa Waziri, sugerindo que eles pertenciam a uma família de escalão superior.

Cinquenta e nove caixões foram desenterrados em agosto no mesmo sítio da Unesco. Mais tesouros devem ser encontrados no local, afirmou Waziri.

Os caixões recém-descobertos, assim como múmias e artefatos associados, serão exibidos no Grande Museu Egípcio, que deve ser aberto no próximo ano.

(Reportagem de Sherif Fahmy)

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.