Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

28 de janeiro de 2020 - 00:00

Atualizado em 28 de janeiro de 2020 - 00:00

Entretenimento

Cabra e cadela ‘disputam’ prefeitura de cidade nos Estados Unidos

A cidade de Fair Haven, no Estado de Vermont, Estados Unidos, terá uma eleição acirrada em 2020 – e ela não tem nada a ver com a tentativa de reeleição de Donald Trump. Uma cachorra e uma cabra ‘concorrerão’ ao cargo de prefeito honorário da cidade.

A cabra Lincoln e a cachorra Sammy irão se encontrar nas urnas no dia três de março de 2020. A eleição é uma ação da prefeitura da cidade para reunir dinheiro para a renovação do parque infantil comunitário de Fair Haven. Para votar é necessário pagar um dólar (equivalente a R$ 4,20 na cotação atual).

A primeira eleição simbólica ocorreu em 2019, quando Lincoln concorreu sozinha ao cargo. O gestor municipal Joe Gunter anunciou que ela concorrerá à reeleição, e neste ano seu adversário será a cadela Sammy, que trabalha na polícia da cidade.

Lincoln deu início a sua campanha de reeleição no dia 23 de janeiro de 2020, com uma publicação no Facebook em que detalhe o dinheiro que suas ações arrecadaram até agora.

Já Sammy fez o anúncio no dia 14 de janeiro, com uma publicação na página do Departamento de Polícia da cidade. Suas promessas de campanha incluem o combate ao crime, expandir a participação da comunidade e tornar o parque infantil um grande lugar para “as pessoas aproveitarem o tempo livre”.

Os dois animais são bem populares em Fair Haven. Sammy, por exemplo, costuma passar pela escola da cidade, e até pelos corredores do edifício. Uma moradora local disse que a eleição tem sido benéfica para as crianças, que se envolvem em um processo eleitoral.

Em 2019 foram arrecadados 200 dólares com a eleição, mas são necessários 80 mil dólares para a restauração. A prefeitura também criou um site para arrecadar doações.

Segundo Gunter as funções do prefeito honorário incluem “participar de desfiles, gerenciar o fundo para a restauração do parque e se reunir com os representantes do órgão executivo da prefeitura, para ficar de olho neles”.

(Com informações da agência AP)