Entretenimento

Bolsonaro veta projeto que prorrogaria incentivos fiscais ao cinema

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

30 de dezembro de 2019 - 00:00 - Atualizado em 30 de dezembro de 2019 - 00:00

O presidente Jair Bolsonaro decidiu vetar integralmente projeto de lei que prorrogaria o prazo para utilização do Regime Especial de Tributação para Desenvolvimento da Atividade de Exibição Cinematográfica (Recine) e para a obtenção dos benefícios fiscais da Lei do Audiovisual. O veto está publicado no Diário Oficial da União (DOU) desta Segunda-feira (30).

Pelo projeto, o prazo das isenções concedidas na instalação de cinemas em cidades menores previstas no Recine seria alongado de 31 de dezembro deste ano para 31 de dezembro 2024. A nova data também valeria para a concessão de incentivos fiscais da Lei do Audiovisual, que permitem a pessoas físicas e jurídicas deduzirem do Imposto de Renda valores que financiaram projetos de produção cinematográfica e audiovisual aprovados pela Agência Nacional do Cinema (Ancine).

Antes de vetar a proposta, a Presidência ouviu o Ministério da Economia. “A propositura legislativa, ao dispor sobre prorrogação de benefício fiscal, cria despesas obrigatórias ao Poder Executivo, sem que se tenha indicado a respectiva fonte de custeio, ausentes ainda os demonstrativos dos respectivos impactos orçamentários e financeiros, violando assim as regras do art. 113 do ADCT, bem como do art. 14 da Lei de Responsabilidade Fiscal e ainda do art. 114 e 116 da Lei de Diretrizes Orçamentárias para 2019 (Lei nº 13.707, de 2018)”, diz a razão do veto encaminhado ao Congresso Nacional.

O projeto de lei, que é de autoria do deputado Marcelo Calero (Cidadania-RJ), ex-ministro da Cultura, foi aprovado no início do mês pelo Congresso.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.