Entretenimento

Alan Parker, diretor de ‘Evita’ e ‘Mississippi em Chamas’, morre aos 76 anos

Estadão
Estadão Conteúdo

31 de julho de 2020 - 15:09 - Atualizado em 31 de julho de 2020 - 15:30

O diretor inglês Alan Parker morreu nesta sexta-feira, 31, aos 76 anos, depois de um longo período convalescendo. O cineasta assinou diversos filmes conhecidos, como o musical Evita (1996), com Madonna e Antonio Banderas, Mississippi em Chamas (1988), e O Expresso da Meia Noite (1978), com roteiro de Oliver Stone.

Indicado duas vezes ao Oscar de melhor diretor, o cineasta viu seus filmes ganharem 10 estatuetas na principal premiação do cinema americano. Em 2002, ele foi nomeado cavaleiro pela coroa britânica, passando a ser denominado Sir Alan Parker.

Ele deixa a esposa, Lisa Moran-Parker, cinco filhos e sete netos. Um comunicado da família divulgou a notícia desta sexta.

Fundador do Sindicato dos Diretores da Grã-Bretanha, Parker também foi diretor do UK Film Council e do British Film Institute, que usou as redes sociais para lamentar a morte do diretor.

Nascido em Londres em 1944, Parker começou a carreira escrevendo anúncios publicitários, mas rapidamente se moveu para a direção. Em 1974, com o telefilme The Evacuees, ele ganhou o primeiro dos seu sete BAFTAs, o principal prêmio da indústria britânica.

Entre seus outros filmes, estão Fama (1980), Pink Floyd: The Wall (1982), Coração Satânico (1987), The Commitments – Loucos pela Fama (1991) e A Vida de David Gale (2003), com Kevin Spacey e Laura Linney, seu último trabalho atrás das câmeras.