Energia

Resgate e Proteção aos animais marcam obras do Projeto Gralha Azul

Programa de afugentamento, resgate e monitoramento da fauna garantiu a localização e identificação de aproximadamente 1,5 mil animais

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais
Resgate e Proteção aos animais marcam obras do Projeto Gralha Azul

21 de fevereiro de 2021 - 11:51 - Atualizado em 21 de fevereiro de 2021 - 11:51

Sistema de Transmissão Gralha Azul, possui programas específicos de monitoramento e resgate de animais silvestres fossem criados e implementados.

Os engenheiros envolvidos na obra anteciparam-se com planejamento em busca do bem-estar e garantir as melhores condições dos animais.

“A ideia é que os animais possam ser devidamente resgatados ou afugentados conforme cada caso”

afirmou Marcos Phobe, Engenheiro Sanitarista

O programa de afugentamento, resgate e monitoramento da fauna, em pouco mais de um ano garantiu a localização e identificação de aproximadamente 1,5 mil animais nos 27 municípios por onde a obra passa e gera impactos.

O desafio e principal preocupação da Engie Brasil, empresa responsável pelo projeto Gralha Azul, é garantir a preservação dos animais nos ambientes de mata nativa.

“No caso de encontrar algum ninho durante as atividades de supressão, esse ninho é devidamente cercado, sinalizado, e a gente precisa aguardar o abandono do ninho para depois retomar as atividades.”

contou Phobe, engenheiro sanitarista, da Engie Brasil

A preocupação é com toda a forma de vida que possa aparecer nos caminhos dos trabalhadores.

“Qualquer que seja a fauna, a gente avalia primeiro a situação para saber qual método mais seguro e eficaz para os colaboradores e para os animais.”

Lucas Oliveira, Biólogo resgatista

A missão pela vida também permite o progresso. O desafio é preservar a mata, a fauna e levar energia com mais qualidade a todos os paranaenses.

“Esses programas fazem com que a gente tenha um relacionamento com as comunidades, e uma base de dados para fornecer para o órgão ambiental garantindo assim que todas a medidas que seriam necessárias para compensação de impactos foram devidamente realizadas”

finalizou Marcos Phobe, da Engie Brasil

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.