Energia

Projeto Gralha Azul amplia investimentos em sustentabilidade ambiental

ENGIE Brasil, empresa responsável pela implementação do Sistema de Transmissão, já apresentou 17 programas sócios ambientais

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais
Projeto Gralha Azul amplia investimentos em sustentabilidade ambiental

14 de março de 2021 - 12:30 - Atualizado em 14 de março de 2021 - 13:05

Resumo da matéria

  • São 17 programas sócios ambientais em desenvolvimento
  • Proragama identificou aproximadamente 1,5 mil animais
  • Projeto garante replantio em dobro da vegetação atingida

O impacto ambiental causado pela construção de 2.200 torres nos 27 munincípios por onde vai passar o sistema, também causado pela ampliação e construção de novas subestações de energia é considerável. Por isso, para garantir as licenças ambientais necessárias e execução das obras, a empresa Engie apresentou a contrapartida, na forma de programas de proteção a flora, a fauna, e as comunidades locais.

Ao todos, são 17 programas sócios ambientais em desenvolvimento. A preocupação com os impactos antes do início da obra garantiu a passagem das linhas de transmissão a uma distância segura de comunidades tradicionais da região.

Como nos licenciamos, autorizamos um empreendimento deste tipo, nós temos que preservar, por exemplo, a cultura da região. Se nós passássemos uma linha de transmissão no meio da comunidade Witmarsum, imagine o prejuízo que teria, social, para aquele grupo, que deve ser mantido.

defendeu, Eventon Souza, Presidente do Instituto Ambiental do Paraná

O acordo para confirmar o licenciamento prevê, entre outros benefícios, o replantio em dobro da vegetação atingida. Além da indenizações aos agricultores afetados.

A Engie Brasil  possui programas específicos de monitoramento e resgate de animais silvestres.

O programa de afugentamento, resgate e monitoramento da fauna, em pouco mais de um ano garantiu a localização e identificação de aproximadamente 1,5 mil animais nos 27 municípios por onde a obra passa e gera impactos.

O desafio e principal preocupação da Engie Brasil, empresa responsável pelo projeto Gralha Azul, é garantir a preservação dos animais nos ambientes de mata nativa.

“No caso de encontrar algum ninho durante as atividades de supressão, esse ninho é devidamente cercado, sinalizado, e a gente precisa aguardar o abandono do ninho para depois retomar as atividades.”

contou Phobe, engenheiro sanitarista, da Engie Brasil