Notícias

Com falta de profissionais qualificados, Canadá abre 553 mil vagas de emprego

Para driblar a situação, muitos empregados estão oferecendo salários mais altos e mais benefícios. Porém, os salários não são a única coisa que os candidatos a emprego levam em consideração.

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais
Com falta de profissionais qualificados, Canadá abre 553 mil vagas de emprego
Com falta de profissionais qualificados, Canadá abre 553 mil vagas de emprego (Foto: Reprodução/CICNews)

9 de novembro de 2021 - 17:14 - Atualizado em 9 de novembro de 2021 - 17:14

Desde o início do ano, o Canadá abriu 553 mil vagas de emprego, entretanto, por falta de profissionais qualificados, as vagas ainda não foram preenchidas. Aos brasileiros que desejam adquirir novas experiências fora do país a notícia vem em uma boa hora. Isso porque, os empresários canadenses tem sofrido bastante por esta escassez de mão de obra.

De acordo com o Statistics, os empregos são abundantes, mas pela falta de qualificação no mercado, muitas empresas tiveram que reduzir horas ou dia de trabalho, recusar projetos e pedidos e, em alguns casos, até fechar temporariamente. Para driblar a situação, muitos empregados estão oferecendo salários mais altos e mais benefícios. Porém, os salários não são a única coisa que os candidatos a emprego levam em consideração.

Cada vez mais, os funcionários buscam um melhor equilíbrio entre a vida profissional e a pessoal, além de mais flexibilidade em seus horários de trabalho e folgas.

Requesitos

O Canadá é um país com regras rígidas de imigração e para compor seu quadro de colaboradores, em todos os segmentos, segue à risca alguns quesitos para selecionar os candidatos: inglês fluente; conhecimento dos padrões de empregos canadenses e das leis que regem o país; competência profissional (reconhecida pelos órgãos regulatórios de cada profissão e de cada província); adaptabilidade à cultura do país; resiliência e outros.

“Para trabalhar, o país exige uma licença de trabalho (work permit) – que pode ser concedido de acordo com a necessidade de cada província e de sua avaliação curricular. Agora,  quem deseja morar, é preciso ter o visto PR (Permanent Residency – Residente Permanente), ou seja, para adquirir este visto, é necessário realizar o processo imigratório. É um procedimento que demanda tempo, paciência, dedicação e seriedade na entrega de documentos, além de comprovar boa saúde”,

alerta Ed Santos, sócio da Canada Intercambio e consultor de imigração credenciado pelo ICCRC (Consultores de Imigração do Conselho Regular do Canadá) e membro do CAPIC (Associação Canadense dos Consultores de Imigração Profissional).

Programa de Imigração

De acordo com informações do governo canadense, os imigrantes representam 33% de todos os empresários com pessoal remunerado e 25% dos trabalhadores do setor da saúde. Marco Mendicino, ministro do IRCC, Imigração, Refugiados e Cidadania, destacou que os imigrantes são fundamentais para o bem-estar e o crescimento econômico das comunidades canadenses. 

“Nosso sistema de saúde depende dos imigrantes para manter os canadenses seguros e saudáveis. Outras indústrias, como empresas de tecnologia da informação e nossos agricultores e produtores, também contam com os talentos dos recém-chegados para manter cadeias de suprimentos, expandir seus negócios e, por sua vez, criar mais empregos para os canadenses”,

ressalta Ed.

A meta do Canadá é continuar recebendo imigrantes a uma taxa de aproximadamente 1% de sua população. Com esta ação, eles pretendem compensar o déficit e “garantir que o Canadá tenha os trabalhadores necessários para preencher lacunas cruciais no mercado de trabalho e se manter competitivo no cenário mundial“.