6 de agosto de 2020 - 17:45

Atualizado em 17 de agosto de 2020 - 17:42

Os bichinhos também querem respeito das empresas

Por José Nascimento

Os bichinhos também querem respeito das empresas

Antes dessas tristes polêmicas envolvendo cachorros por aqui, eu tinha feito um post sobre a paixão das pessoas pelos bichinhos.

Figuraram…

Júlia do Itaú Unibanco – cão guia de um funcionário, que ganhou crachá do bancão e simpatia dos colegas humanos.

Chico do Contabilizei – conheci no Dog Day, justamente quando fui gravar com o Vitor Torres.

A Dolly do #TOPDEGESTAO – para não dar briga em casa, ela precisa ser citada.

Agora, nestas minha andanças pelo Paraná, para palestras, consultoria e aulas, achei bonito e venho registrando casos de carinho das empresas com os bichinhos.

Num hotel em Maringá o gatinho ganhou casinha e tratamento vip na porta de entrada – recepcionista famoso.

Numa churrascaria, perto de Curitiba, eles chegaram “viram latas” e, graças ao carinho do dono e funcionários, viraram chefes do pedaço com direito a tapete vermelho. Até pose pra foto eles fazem.

Na rodoviária de Telêmaco Um ‘vinagrão’ curte o vai e vem dos ônibus e passageiros, mas não deixa o local por nada de tanto carinho que ganha.

Em Toledo no Pet Shop de @Carla um chincila não é apenas garota propaganda, mas mascote. Apareceu também no #TOP

Recente, em São Paulo, numa visita ao amigo Marc Tawil, na Rádio Globo, vi ele comentar o caso da morte de um indefeso cachorro num supermercado.

A polêmica foi grande e vai dar muito o que falar, mostrando que nestes novos tempos o cliente anda de olho em tudo. Não mais apenas no preço e qualidade do produto.

O mercado, envolvido no caso, vai reformar um abrigo nas redondezas e criar um Dog Day.

Novos tempos, como gosto de citar.

Publicado originalmente no https://topdegestao.com.br/