Educação

UEL retorna às aulas na próxima segunda-feira (24) em formato preferencialmente remoto

Nesta sexta-feira (21), a administração da universidade deve divulgar mais orientações sobre como o início do segundo semestre letivo de 2021 irá ocorrer

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais com Agência UEL
UEL retorna às aulas na próxima segunda-feira (24) em formato preferencialmente remoto
(Foto: Geraldo Bubniak/AEN)

20 de janeiro de 2022 - 19:49 - Atualizado em 20 de janeiro de 2022 - 19:53

A Universidade Estadual de Londrina (UEL), no norte do Paraná, anunciou na tarde desta quinta-feira (20) que manteve o retorno às aulas para a segunda-feira (24). No entanto, a Câmara de Graduação da instituição indicou que as atividades devem ocorrer, preferencialmente, em formato remoto emergencial pelas próximas três semanas.

Dessa forma, não há alteração do calendário acadêmico, ou seja, o segundo semestre letivo de 2021 será iniciado no dia planejado. “Nosso calendário acadêmico está mantido e estamos atuando com cautela neste retorno, para que todas as recomendações sanitárias sejam cumpridas e que mantenhamos um nível alto de segurança”, pontua o reitor em exercício, Décio Sabbatini Barbosa.

A volta dos estudantes ao campus deve ocorrer de forma escalonada. Nesta sexta-feira (21), a administração da UEL deve divulgar mais orientações sobre o retorno das atividades. Estudantes, professores e agentes universitários receberão instruções para uso de espaços coletivos como Restaurante Universitário, Bibliotecas Central e Setoriais e dos serviços e demais unidades da Universidade. 

Com base nessas informações, a Câmara de Graduação considerou prudente o ajustamento dos planos, o que permitirá uma melhor avaliação das condições sanitárias diante do aumento do número de notificações nos últimas dias.

A decisão leva em conta o aumento dos casos de Covid-19 em Londrina. Dados do último boletim, divulgado nesta quarta-feira (19), apontam para 2.182 pessoas positivadas e em período de transmissão. Dessas, 25 estão internadas (11 em leitos de UTI e 14 em enfermaria). Em apenas um dia, foram confirmados 563 novos casos da doença.