Educação

Servidores estaduais fazem manifestação em Curitiba; algumas escolas aderiram à paralisação

A maioria era formada por professores do ensino estadual. Manifestantes pedem reposição da data-base e tratamento igualitário entre as categorias

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais com informações de Adriana Lopes, da RICtv
Servidores estaduais fazem manifestação em Curitiba; algumas escolas aderiram à paralisação
(Foto: Adriana Lopes / RICtv)

29 de abril de 2022 - 14:38 - Atualizado em 29 de abril de 2022 - 14:38

Servidores públicos de diferentes regiões do Paraná se reuniram na manhã desta sexta-feira (29) na praça do Homem Nu, em Curitiba, para protestar. Segundo a reportagem da RICtv, eles pedem reposição de 36% da data-base, pagamento de progressões e promoções referentes ao ano passado e tratamento igualitário entre as categorias. 

A maioria dos servidores públicos era de professores do ensino estadual, que além das reivindicações já citadas, relembraram a manifestação de 29 de abril de 2015, onde aproximadamente 200 pessoas ficaram feridas. 

Depois da concentração na praça, policiais militares bloquearam a avenida Cândido de Abreu, no Centro Cívico, para que os manifestantes pudessem seguir com a passeata até o Palácio Iguaçu, sede do Governo do estado

Servidores das áreas da saúde, segurança pública e do meio ambiente também estiveram na manifestação e relataram as dificuldades que cada categoria enfrenta. 

Em nota, a Secretaria Estadual de Educação disse que os diretores das escolas foram informados sobre a participação deles na manifestação, e que os pedagogos prepararam um material, que foi trabalho em sala de aula com os alunos. A nota diz também que algumas escolas aderiram à paralisação.