Educação

Professores da UEM poderão expulsar da sala alunos que não apresentarem comprovante vacinal

A situação foi confirmada nesta sexta-feira (14) pela pró-reitora de Ensino da universidade

Renan
Renan Vallim / Repórter com informações de Fábio Guillen, da RICtv
Professores da UEM poderão expulsar da sala alunos que não apresentarem comprovante vacinal
Foto: UEM

14 de janeiro de 2022 - 11:18 - Atualizado em 14 de janeiro de 2022 - 14:45

Professores da Universidade Estadual de Maringá (UEM) poderão retirar da sala ou até mesmo suspender a aula caso haja algum aluno em sala de aula sem o comprovante vacinal contra o coronavírus. A situação foi confirmada nesta sexta-feira (14) pela pró-reitora de Ensino da universidade, Alexandra Cousin. Aulas presenciais voltam nesta segunda-feira (17).

Segundo ela, mais de 8 mil alunos já apresentaram o comprovante vacinal, conhecido também como ‘passaporte da vacina’, através da internet. Os professores terão, nas listas de chamada, a informação de que o aluno apresentou ou não o comprovante vacinal.

Desta forma, segundo a pró-reitora, os professores poderão retirar da sala o aluno que não tiver apresentado o documento. Caso haja algum tipo de recusa, a aula poderá ser suspensa.

Volta às aulas

A Universidade Estadual de Maringá (UEM) confirma o retorno as aulas presenciais na segunda-feira (17) para os veteranos das graduações e no dia 31 de janeiro para os calouros, conforme o calendário de retorno presencial aprovado pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEP).

“Tranquilizamos a comunidade acadêmica de que estamos monitorando com frequência as situações epidemiológicas de Maringá e de todo o Paraná para termos segurança”, disse Dennis Armando Bertolini, presidente do Grupo de Trabalho Administrativo para Gerenciamento de Questões Relativas à Covid-19.