Economia

Yellen diz que EUA podem ficar sem dinheiro até 18 de outubro se não houver aumento do teto da dívida

Reuters
Reuters
Yellen diz que EUA podem ficar sem dinheiro até 18 de outubro se não houver aumento do teto da dívida
A secretária do Tesouro, Janet Yellen

28 de setembro de 2021 - 15:15 - Atualizado em 28 de setembro de 2021 - 15:15

Por David Lawder e Susan Heavey

WASHINGTON (Reuters) – A secretária do Tesouro dos Estados Unidos, Janet Yellen, avisou parlamentares nesta terça-feira que o governo pode ficar sem dinheiro até 18 de outubro a menos que o Congresso tome uma atitude para elevar o limite da dívida federal antes de o Departamento do Tesouro esgotar os esforços para preservar os recursos.

“Nesse ponto, projeto que o Tesouro ficaria com recursos bastante limitados que seriam esgotados rapidamente”, escreveu ela em sua mais recente carta a líderes do Congresso.

“Não está claro se poderemos continuar a cumprir todos os compromissos do país após essa data”, acrescentou ela na carta, um dia depois de republicanos do Senado rejeitarem uma medida para elevar o limite de empréstimo do país para pagar por gastos governamentais anteriormente efetuados.

Yellen deu depoimento nesta terça-feira junto com o chair do Federal Reserve, Jerome Powell, ao Comitê Bancário do Senado para revisar as ações das duas agências para blindar a economia da pandemia de coronavírus.

Questionada repetidamente durante a audiência sobre o prazo para elevar o teto da dívida, Yellen que, se isso não for feito, será um “evento” desastroso que provocará uma “crise financeira e calamidade”.

Powell também pediu ao Congresso que eleve o limite da dívida a tempo para evitar um calote.

O Tesouro já havia decretado “medidas extraordinárias” para manter os fundos do governo depois de o teto da dívida ser alcançado no verão (do Hemisfério Norte). Mas essas medidas vão acabar em cerca de 20 dias, embora a data exata possa variar, disse Yellen.

O alerta de Yellen foi seguido por uma liquidação em alguns títulos do Tesouro que vencem no próximo mês, com o rendimento do título de um mês subindo para o nível mais alto em meses.

Até agora, investidores adotaram a visão de que o impasse no Congresso sobre a questão será resolvido antes de o governo atingir o limite de calote, embora neste mês de setembro o banco de investimento Goldman Sachs tenha descrito a situação atual como “o prazo para o limite da dívida mais arriscado em uma década”.

Em declaração preparada para a audiência, Yellen disse que os Estados Unidos devem retornar ao pleno emprego no próximo ano apesar dos problemas provocados pela variante Delta do coronavírus. A recuperação da recessão provocada pela pandemia continua “frágil, mas rápida”.

((Tradução Redação São Paulo, 55 11 5047 2984)) REUTERS CMO JCG

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH8R11I-BASEIMAGE