Economia

Usiminas espera estabilidade de custos e preços de aço no 4º tri

Reuters
Reuters
Usiminas espera estabilidade de custos e preços de aço no 4º tri
Visão geral da siderúrgica brasileira Usiminas em Cubatão, Brasil,

29 de outubro de 2021 - 13:38 - Atualizado em 29 de outubro de 2021 - 13:40

SÃO PAULO (Reuters) – A Usiminas espera estabilidade de preços de aço no mercado brasileiro no quarto trimestre, apesar do valor da liga no país estar muito próximo do ofertado por importações, o que normalmente motiva as siderúrgicas do país a fazer reajustes.

A empresa divulgou mais cedo lucro líquido de 1,82 bilhão de reais no terceiro trimestre e resultado operacional recorde medido pelo Ebitda de 2,89 bilhões de reais.

Apesar disso, as ações da empresa estavam entre as maiores quedas do Ibovespa, caindo 5,6% às 12h42, enquanto o índice cedia 0,4%, em meio a preocupações do mercado sobre a demanda para os próximos trimestres.

Um dos principais clientes da Usiminas, o setor automotivo, tem reduzido previsões de produção em função da crise na oferta mundial de chips e, mais recentemente, o movimento de alta de juros gerado pela inflação deve encarecer mais os financiamentos para consumidores.

No terceiro trimestre, as vendas de aço da Usiminas caíram 10% sobre o segundo, embora tenham sido quase 30% maiores que no mesmo período de 2020 em meio à reativação de alto-fornos que tinham sido parados após medidas de isolamento social.

“O preço médio de aço em setembro fechou em nível similar ao do trimestre…Neste sentido, não esperamos aumentos no quarto trimestre”, disse o diretor comercial da Usiminas, Miguel Camejo, em conferência com analistas nesta quarta-feira.

“Sobre a paridade de preços (mercado interno versus externo) hoje está entre 0 e 5%…Essa diferença deveria ser corrigida até atingir a nossa meta de paridade (de 10% a 15%”, disse ele.

Segundo Camejo, a Usiminas concedeu desconto de 7% para os distribuidores de aço no fim de setembro, “acompanhamos as condições de mercado”.

“Mas com a paridade hoje do jeito que está, prevemos estabilidade de preços para o quarto trimestre, considerando a sazonalidade típica”, acrescentou, referindo-se ao período marcado por férias coletivas em muitas indústrias.

Para o quarto trimestre, a empresa projeta volume de vendas de aço entre 1,1 milhão e 1,2 milhão de toneladas, ante 1,19 milhão de toneladas no terceiro.

Enquanto espera estabilidade nos preços do aço, a Usiminas prevê que o custo de produção ficará também estável ante o terceiro trimestre, disse o diretor financeiro, Alberto Ono, para que a alta de preços de commodities como carvão e energia nos últimos meses deve ser sentido mais no início de 2022.

A Usiminas fechou setembro com caixa 7,3 bilhões de reais. Questionado se o volume elevado de recursos disponíveis poderia ser usado para distribuição de dividendos extraordinários, Ono respondeu que a empresa manterá a atual política de remuneração.

(Por Alberto Alerigi Jr.)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH9S0Y7-BASEIMAGE