Economia

Prévia da inflação registra 0,59% em maio puxada por passagens aéreas; acumulado é de 12,2%

Oito dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados tiveram alta em maio, com destaque para transportes, com inflação de 1,80%

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais com informações da Agência Brasil
Prévia da inflação registra 0,59% em maio puxada por passagens aéreas; acumulado é de 12,2%
(Foto: Divulgação / CCR Aeroportos)

24 de maio de 2022 - 15:06 - Atualizado em 24 de maio de 2022 - 15:07

A prévia da inflação oficial no Brasil, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), registrou taxa de 0,59% em maio de 2022. A taxa é inferior ao 1,73% de abril, mas superior ao 0,44% de maio do ano passado.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), essa é a maior variação do IPCA-15 para um mês de maio desde 2016 (0,86%). Com o resultado o IPCA-15 acumula taxas de inflação de 4,93% no ano e de 12,20% em 12 meses.

Oito dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados tiveram alta em maio, com destaque para transportes, com inflação de 1,80%. Entre os itens que puxaram a alta de preços do segmento estão passagens aéreas (18,40%), táxi (5,94%), seguro de veículo (3,48%), metrô (2,17%), combustíveis (2,05%) e ônibus urbano (0,17%).

O segundo principal impacto para o IPCA-15 veio dos alimentos e bebidas, que apresentaram variação de 1,52% na prévia de maio, com destaque para itens como leite longa vida (7,99%), batata-inglesa (16,78%), cebola (14,87%) e pão francês (3,84%), além das refeições fora do domicílio (1,02%).

Saúde e cuidados pessoais tiveram a maior taxa na prévia do mês (2,19%), devido principalmente à alta de preços dos produtos farmacêuticos (5,24%). Habitação foi o único grupo com deflação (queda de preços): -3,85%.

O resultado foi puxado pela queda de 14,09% da energia elétrica. Os demais grupos ficaram entre o 0,06% de educação e o 1,86% de vestuário.