Economia

Presidente da Reuters, Michael Friedenberg, deixará cargo no final do ano

Reuters
Reuters
Presidente da Reuters, Michael Friedenberg, deixará cargo no final do ano
Michael Friedenberg

13 de setembro de 2021 - 12:23 - Atualizado em 13 de setembro de 2021 - 12:25

Por Kenneth Li

(Reuters) – Michael Friedenberg, o presidente da Reuters, disse nesta segunda-feira que deixará a empresa no final de 2021.

Em um memorando da Thomson Reuters Corp, proprietária da Reuters, a empresa informou que a busca por um novo presidente para a Reuters começará em breve.

A saída de Friedenberg encerra uma jornada de três anos que incluiu a nomeação de Alessandra Galloni, a primeira mulher editora-chefe da agência de notícias de 170 anos, o relançamento do Reuters.com e a estabilização da área de notícias, bem como a volta do crescimento da receita e do lucro neste ano.

“A Reuters está em uma posição historicamente forte, tanto editorialmente quanto comercialmente”, escreveu Friedenberg, de 54 anos, à sua equipe. “Olhando para o futuro, é a hora certa de passar o bastão –e permitir uma transição suave– com a Reuters firmemente à frente.”

A Thomson Reuters não informou por que Friedenberg está saindo, mas um porta-voz disse que “a Reuters não está à venda”.

“Ela continua sendo uma parte importante da Thomson Reuters e é valorizada em nossos negócios e base de clientes. A Reuters desempenha um papel central em nossa visão estratégica mais abrangente de ser a empresa líder em tecnologia orientada para conteúdo, capacitando os profissionais mais informados do mundo.”

O site Reuters.com adiou o lançamento de seu acesso pago após uma disputa com o provedor de dados financeiros Refinitiv sobre se a mudança violaria um contrato de fornecimento de notícias entre as duas empresas.

A London Stock Exchange, controladora da Refinitiv, disse que as discussões com a Reuters estão em andamento. O grupo não estava imediatamente disponível para comentar o assunto na segunda-feira.

Um porta-voz da Thomson Reuters disse: “Nossa parceria com a LSEG e a Refinitiv é forte, e as discussões ainda estão em andamento sobre nossa abordagem de negócios e produtos, e como podemos melhorar nossa oferta para todos os clientes”.

Steve Hasker, presidente-executivo da Thomson Reuters, disse em um comunicado: “A Reuters vem oferecendo um jornalismo global, independente e imparcial de classe mundial hoje e seu próximo presidente edificará sobre o trabalho que Michael e sua equipe fizeram”.

“Agradecemos a ele por sua liderança durante um período intenso nos assuntos globais e expressamos nosso agradecimento coletivo a todos os nossos colegas da Reuters por seus esforços incansáveis ​​para informar o mundo.”

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH8C0NL-BASEIMAGE