Economia

McDonald’s vai fechar todas as unidades na Rússia temporariamente

Rede de fast-food informou que seus 62 mil funcionários do país devem continuar recebendo salários

Reuters
Reuters
McDonald’s vai fechar todas as unidades na Rússia temporariamente
Janela de uma unidade do McDonald's reflete o Kremlin em Moscou

8 de março de 2022 - 17:04 - Atualizado em 8 de março de 2022 - 18:34

NOVA YORK (Reuters) – O McDonald’s anunciou nesta terça-feira (8) que vai fechar temporariamente todas as 847 unidades da rede de fast-food na Rússia, juntando-se a uma série de outras multinacionais que decidiram interromper operações no país após a invasão da Ucrânia por Moscou.

O fechamento das lojas também tem importância simbólica na Rússia, onde o primeiro local no país a receber um restaurante da rede – o centro de Moscou, em 1990 – tornou-se um símbolo do crescimento do capitalismo norte-americano sobre a queda da União Soviética.

A rede de fast-food disse que continuará pagando salários a seus 62 mil funcionários na Rússia.

O McDonald’s abriu sua primeira unidade na Rússia na Praça Pushkin, em Moscou, há 32 anos, quando a União Soviética estava entrando em colapso. O restaurante representou o descongelamento das tensões da Guerra Fria em um momento em que a juventude russa buscava ter acesso a produtos de marcas norte-americanas populares.

“É impossível prever quando poderemos reabrir nossos restaurantes na Rússia”,

disse o presidente-executivo do McDonald’s, Chris Kempczinski, em mensagem publicada no site da empresa nesta terça-feira.

“Estamos passando por interrupções em nossa cadeia de suprimentos, juntamente com outros impactos operacionais. Também monitoraremos de perto a situação humanitária”, acrescentou.

Dos quase 850 locais de operação do McDonald’s na Rússia, 84% são de propriedade da empresa e o restante é administrado principalmente por um franqueado com sede em Moscou, Rosinter Restaurants Holding.

Por Hilary Russ