Economia

Investidor rejeita pedido do governo de licença para gastar e Ibovespa cai

Reuters
Reuters
Investidor rejeita pedido do governo de licença para gastar e Ibovespa cai
Pessoas olham para um quadro eletrônico que mostra o gráfico de flutuações dos índices de mercado no pregão da Bolsa de Valores da BM&F Bovespa no centro de São Paulo

21 de outubro de 2021 - 11:07 - Atualizado em 21 de outubro de 2021 - 11:10

SÃO PAULO (Reuters) – O principal índice da bolsa brasileira abria com baixa nesta quinta-feira, com repercussão negativa dos investidores ao pedido de “waiver” feito na véspera pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, para romper temporariamente o teto de gastos.

Às 10:24, o Ibovespa mostrava desvalorização de 1,41%, aos 109.223 pontos.

Em discurso na véspera, Guedes disse que turbinar o programa Auxílio Brasil como quer o governo exigirá licença para gastar cerca de 30 bilhões de reais fora da regra constitucional.

“Os investidores não gostaram do que ouviram”, afirmou o economista-chefe do modalmais, Alvaro Bandeira.

Os ânimos eram agravados nesta sessão por uma série de agravantes domésticos e internacionais. Por aqui, um movimento de tanqueiros impedia a entrada de caminhões nas bases de abastecimento de combustíveis em Campos Elíseos (RJ), e as unidades fecharam as portas para evitar tumulto.

Isso pesava com mais força sobre ações de empresas de postos de combustíveis, casos de Vibra, Ultrapar e Raízen, mas tinha repercussão mais ampla, dado o receio de escassez do produto em meio a ameaças de paralisação mais generalizada em 1º de novembro.

No exterior, as principais bolsas de valores tinham quedas, com balanços corporativos menos animadores, como da Tesla, e a volta de temores de crise de liquidez no setor imobiliário chinês, após o governo local ter barrado um acordo da Evergrande que ajudaria a empresa a evitar um calote.

(Por Aluísio Alves)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH9K0T1-BASEIMAGE