Economia

Inflação justifica corte antecipado de tarifa de importação, diz secretário de Comércio Exterior

Reuters
Reuters
Inflação justifica corte antecipado de tarifa de importação, diz secretário de Comércio Exterior
Porto de Itaqui (MA), um dos principais destinos de grãos pelo Arco Norte

5 de novembro de 2021 - 16:29 - Atualizado em 5 de novembro de 2021 - 16:30

BRASÍLIA (Reuters) – O secretário especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais, Roberto Fendt, disse nesta sexta-feira que a decisão do governo de antecipar corte de 10% das tarifas de importação em negociação com o Mercosul se justifica pela urgência em lidar com a inflação acelerada.

“A razão de termos tomado essa medida agora, antes de que tenhamos um consenso entre os quatro membros do Mercosul, é a necessidade e urgência de atuar sobre a inflação”, disse Fendt em entrevista à imprensa.

O corte tarifário do Brasil valerá inicialmente até 31 de dezembro de 2022, mas Fendt disse esperar que os quatro membros do Mercosul cheguem a um acordo para tornar a medida permanente para o bloco possivelmente ainda este ano.

O governo afirmou que, a pedido da Argentina, ficaram de fora da redução tarifária produtos de regimes especiais, como vestuário, calçados e lácteos, e também alguns veículos e peças automotivas.

(Por Isabel Versiani)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEHA4109-BASEIMAGE