Economia

Eletrobras aprova renegociação de R$4,03 bi em dívidas da Amazonas Energia

Reuters
Reuters
Eletrobras aprova renegociação de R,03 bi em dívidas da Amazonas Energia
Logo da Eletrobras em painel na bolsa de valores de Nova York

18 de dezembro de 2020 - 20:26 - Atualizado em 18 de dezembro de 2020 - 20:30

SÃO PAULO (Reuters) – O Conselho de Administração da Eletrobras aprovou nesta sexta-feira a renegociação de uma dívida de 4,03 bilhões de reais que a distribuidora privada Amazonas Energia possui junto à empresa, informou a estatal em fato relevante.

Segundo o comunicado, o montante será dividido em três contratos com início de amortização em 30 de dezembro de 2023, prazo de 120 meses e taxa de CDI + 3%, com saldos a vencer de 1,9 bilhão, 1,05 bilhão e 483 mil reais, respectivamente.

Haverá também quatro contratos com início de amortização em 30 de dezembro de 2021, prazo de 24 meses e taxa de CDI + 3%, com respectivos valores de 202 mil, 139,4 mil, 44,6 mil e 183 mil reais.

Em garantia da dívida, a Amazonas Energia cederá à Eletrobras um ativo no valor total de 723,1 milhões de reais.

“O valor desta garantia é suficiente para cobrir o fluxo financeiro do contrato até o final do período de carência, considerando os juros devidos até novembro de 2021”, disse a estatal no comunicado.

CHESF

Em comunicado à parte, a Eletrobras também informou que seu conselho de administração aprovou nesta sexta-feira uma operação de crédito de sua controlada Chesf junto ao Banco do Nordeste, no valor de 263,1 milhões de reais.

A operação, de acordo com a elétrica, tem como objetivo financiar reforços e melhorias do sistema de transmissão da Chesf, e conta com recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste.

O acordo possui taxa de juros prevista para dezembro de 2020, de IPCA + 1,8698% ao ano para 65,14% do financiamento e IPCA + 1,5299% ao ano para os demais 34,86%, com carência principal de 24 meses e amortização em 132 meses.

(Por Gabriel Araujo)

tagreuters.com2020binary_LYNXMPEGBH1Q2-BASEIMAGE