Economia

Carvão metalúrgico cai para mínima de 2 meses com intervenção da China

Reuters
Reuters
Carvão metalúrgico cai para mínima de 2 meses com intervenção da China
Homem passa em frente à usina de carvão em Xangai, China

28 de outubro de 2021 - 09:02 - Atualizado em 28 de outubro de 2021 - 09:05

PEQUIM (Reuters) – Os contratos futuros do carvão metalúrgico chinês atingiram seu limite mínimo de negociação na abertura das negociações nesta quinta-feira pela segunda sessão consecutiva e chegaram a uma mínima de quase dois meses, enquanto Pequim reforça medidas para aliviar os crescentes preços do carvão.

O principal planejador econômico do país realizou uma série de reuniões com produtores e associações mais importantes do setor na quarta-feira para discutir medidas como o estabelecimento de níveis de preços e formas de identificar melhor as empresas envolvidas em “especulação”.

“A intervenção política nos preços do carvão está se intensificando e as bolsas endureceram as regras de negociação para produtos relevantes. O mercado está em pânico”, escreveram analistas da SinoSteel Futures em nota.

Enquanto isso, as ofertas de carvão metalúrgico permaneceram estreitas, já que as importações de países como a Mongólia foram atingidas pela situação de pandemia, de acordo com analistas da Huatai Futures.

Os futuros do carvão metalúrgico mais negociados na Bolsa de Commodities de Dalian, para entrega em janeiro, despencaram 12% para 2.503 iuanes (391,24 dólares) por tonelada, atingindo seu nível mais baixo desde 1º de setembro. Os contratos em aberto caíram 82,5% desde 18 de agosto.

Os futuros do coque também caíram 12% para atingir o limite.

Os contratos futuros do minério de ferro de referência caíram 2,4%, para 684 iuanes por tonelada. Eles chegaram a despencar até 8,7%, para 639 iuanes por tonelada antes.

O minério de ferro spot 62% subiu 1 dólar, para 122,5 dólares por tonelada, na quarta-feira, de acordo com a consultoria SteelHome.

O vergalhão de aço usado para construção na Bolsa de Futuros de Xangai caiu 1,3%, para 4.712 iuanes por tonelada.

O aço laminado a quente caiu 1,7%, para 5.063 iuanes por tonelada.

(Reportagem de Min Zhang em Pequim e Tom Daly)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH9R0Q8-BASEIMAGE