Economia

BC do Chile eleva previsão de crescimento do PIB em 2021 por aumento de gastos

Reuters
Reuters
BC do Chile eleva previsão de crescimento do PIB em 2021 por aumento de gastos
Segurança do Banco Central do Chile faz gesto ao fechar a porta do prédio da instituição no centro de Santiago

1 de setembro de 2021 - 11:57 - Atualizado em 1 de setembro de 2021 - 12:00

Por Fabian Cambero e Aislinn Laing

SANTIAGO (Reuters) – O Banco Central do Chile revisou para cima nesta quarta-feira sua faixa de crescimento previsto para o PIB em 2021 para 10,5% a 11,5%, de uma estimativa anterior de 8,5% a 9,5%, em meio ao que chamou de “recuperação rápida” de uma recessão causada pela pandemia de Covid-19.

O banco prevê que a inflação média em 2021 ficará em 4,2%, em comparação com a taxa de 3,9% estimada anteriormente. Na terça-feira, o BC dobrou a taxa básica de juros para 1,5%.

A instituição informou em seu Informe de Política Monetária (IPoM), divulgado trimestralmente, que continuará retirando o estímulo monetário, com a taxa de juros retornando a um nível neutro em meados de 2022.

O banco disse que sua revisão para cima no prognóstico de crescimento do PIB se deveu principalmente a um aumento acima do previsto nos gastos privados, impulsionados pelos bônus emergenciais em apoio às famílias, oferecidos pelo governo, e por saques de aposentadorias privadas.

(Por Fabian Cambero e Aislinn Laing)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH80206-BASEIMAGE