Economia

Assessoria em fusões e aquisições e corte em provisões impulsionam lucro do JPMorgan

Reuters
Reuters

13 de outubro de 2021 - 11:06 - Atualizado em 13 de outubro de 2021 - 11:06

Por Anirban Sen e Elizabeth Dilts Marshall

BENGALURU/NOVA YORK (Reuters) – O JPMorgan divulgou nesta quarta-feira alta maior do que a esperada no lucro trimestral, ao liberar mais reservas para perdas com empréstimos, enquanto um boom de negociações globais levou a receita recorde com consultoria em fusões e aquisições.

O maior banco dos Estados Unidos disse nesta quarta-feira que a atividade robusta de fusões e aquisições e um forte desempenho de ofertas públicas iniciais de ações (IPOs) compensaram a desaceleração da corretagem no terceiro trimestre.

As receitas com consultoria em negócios quase triplicaram, enquanto a unidade de gestão de ativos e fortunas também registrou forte crescimento.

“O JPMorgan apresentou bons resultados, já que a economia continua apresentando bom crescimento, apesar do efeito da variante Delta e das interrupções na cadeia de suprimentos”, disse o presidente-executivo do JPMorgan, Jamie Dimon.

O banco reverteu 2,1 bilhões de suas provisões para perdas esperadas com crédito no trimestre.

Os bancos foram forçados a reservar bilhões no ano passado para enfrentarem possíveis calotes gerados pelas medidas de isolamento social. Mas uma política monetária favorável ao consumidor e programas de estímulo impulsionaram o consumo e aumentaram a poupança.

O lucro líquido do JPMorgan somou 11,7 bilhões de dólares, ou 3,74 dólares por ação, no trimestre, ante 9,4 bilhões, ou 2,92 dólares por ação, um ano antes. Analistas, em média, previam lucro de 3 dólares por ação, de acordo com a Refinitiv.

A receita total aumentou 2%, para 30,44 bilhões de dólares. Os analistas esperavam em média receita de 29,76 bilhões.

A receita líquida da divisão de gestão de ativos e fortunas do banco cresceu 21%, com maiores comissões na gestão de patrimônio para grandes instituições e investidores individuais. A receita de banco de investimento subiu 45%, para 3 bilhões de dólares.

O banco de varejo também teve um trimestre sólido, pois os gastos com cartão de crédito aumentaram e os clientes pagaram os empréstimos em ritmo mais lento, o que significa que o banco obteve mais receita de juros.

Outros grandes bancos dos EUA, incluindo Bank of America, Citigroup, Wells Fargo e Morgan Stanley apresentarão resultados na quinta-feira. O Goldman Sachs divulga os seus números na sexta-feira.