Notícias

Professora de Curitiba lança livro inspirado na tragédia de Mariana, em MG

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

13 de agosto de 2016 - 00:00 - Atualizado em 13 de agosto de 2016 - 00:00

Livro foi lançado no fim de junho e tem como público-alvo crianças e adolescentes (Foto: Ana Rapha Nunes/Arquivo Pessoal)

Obra é contada por menina de 12 anos que também se chama Mariana. História foi escrita pela professora Ana Rapha Nunes

Mariana – um livro destinado ao público infanto-juvenil que aborda a história de uma menina de 12 anos que, de repente, viu sua vida se transformar em um mar de lama. Não é por acaso que o título da obra, além de levar o nome da protagonista, leva também o nome da cidade de Mariana, em Minas Gerais. O município foi palco do maior desastre ambiental registrado nos últimos anos no país.

A tragédia, que não afetou apenas o meio ambiente, mas mudou a vida de quem morava na região, preocupou a professora de Língua Portuguesa Ana Rapha Nunes, moradora de Curitiba.

“Um dia antes de tudo acontecer, eu havia lançado meu primeiro livro ‘A lua que eu te dei’ e estava muito feliz. Ao saber do desastre em Mariana, percebi que não poderia me calar. Eu tinha que contar a história dessas pessoas que, de uma hora pra outra, perderam tudo”, disse a escritora.

A obra, carregada de emoção, fala sobre mudanças, perdas e superação, mas, sobretudo, é uma história de sonhos e esperança. Na história, a menina Mariana, personagem fictícia, vive em uma pequena cidade no estado mineiro. No decorrer do livro, ela precisa se mudar com os pais para a cidade de Mariana, onde aconteceu o desastre ambiental. De repente, a personagem se vê obrigada a amadurecer e encarar os desafios de uma vida que foi afetada para sempre.

Para dar veracidade à história, a autora usou as redes sociais para entrar em contato com os moradores na região. “Foi uma tragédia que atingiu tanta gente, afetou o meio ambiente e eu vi que precisava abordar isso de uma maneira que chamasse a atenção do meu público alvo. Então, como não poderia me deslocar até à cidade, entrei em posts e grupos da internet e falei para as pessoas que estava fazendo um livro sobre o incidente”, contou.

Dentre tantas histórias comoventes que ouviu, uma delas não saiu da cabeça da escritora e ganhou as páginas do livro. “Falei com a mãe de uma menina de três anos que, por pouco, não perdeu a filha para a lama. A pequena estava agarrada à mão da mãe e soltou para pegar o cachorro da família que ia ser arrastado pelo mar de sujeiras. Diante de fatos assim, não tem como não se emocionar”, ressaltou Ana Rapha.

Foram quase sete meses de produção até o livro ser lançado. Em 120 páginas, o exemplar fala, não apenas da tragédia em Mariana, mas também das transformações da adolescência da personagem.

O livro ‘Mariana’ custa R$ 35 e está disponível para venda em algumas livrarias da cidade, além do site da Editora Inverso. Quem quiser, também pode adquirir a obra autografada pela escritora por meio da página dela no Facebook ou do email escritora.anarapha@gmail.com .

Tragédia
No dia 5 de dezembro, a barragem de Fundão, da Mineradora Samarco, se rompeu e despejou mais de 35 milhões de metros cúbicos de rejeitos no meio ambiente. Várias casas no distrito de Bento Rodrigues, em Mariana, foram atingidas. Os rejeitos sólidos chegaram a mais de 40 cidades na região leste do estado mineiro e também no Espírito Santo. Ao todo, 19 pessoas morreram.

O Ministério Público de Minas Gerais (MP-MG) afirmou, nesta semana, que a empresa descumpriu a garantia dos direitos das pessoas atingidas pelo desastre em Mariana. O MP-MG entrou com nova ação na Justiça solicitando que a mineradora pague o valor estimado em R$ 1 milhão para as 105 famílias prejudicadas.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.