Cotidiano

Trabalhadores votam por continuar greve de ônibus em Londrina, nesta quinta (03)

Por maioria dos votos de trabalhadores da TCGL e Londrisul, a cidade segue sem ônibus de transporte coletivo; entenda o motivo

Bruna
Bruna Melo / Repórter com informações de Daniela Calsavara, da RICtv
Trabalhadores votam por continuar greve de ônibus em Londrina, nesta quinta (03)
Cancelas do Terminal Central interditadas. (Foto: Rafael Machado/RICtv)

3 de março de 2022 - 09:32 - Atualizado em 3 de março de 2022 - 09:47

Esta quinta-feira (03) é o terceiro dia de paralisação dos ônibus de Londrina, no norte do Paraná. Nesta manhã, o Sinttrol (Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Londrina) iniciou votação nas garagens da Transportes Coletivos Grande Londrina (TCGL) e da Londrisul Transportes Coletivos, sobre a posição dos trabalhadores sobre a determinação da audiência de conciliação. Por maioria dos votos, a greve continua.

Nesta quarta-feira (02), a Justiça do Trabalho determinou que a Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização de Londrina (CMTU) pague, em até 15 dias, R$ 1.964.000 referentes ao que é devido aos trabalhadores. Com este pagamento, a TCGL e a Londrisul devem depositar, em cinco dias, o Programa de Participação de Resultados (PPR) de 2021 e abono de R$ 50 no vale-alimentação de seis meses.

Na votação desta quinta-feira (03), funcionários da Londrisul e da TCGL optaram por continuar a greve. Dos 148 votos da Londrisul, 52 optaram por voltar ao trabalho, 95 por manter a paralisação e um nulo. Por parte dos trabalhadores da TCGL, 243 assinaram por não voltar ao serviço, 22 por retornar e dois votos em branco.

A cidade segue sem ônibus coletivos em circulação. Até o momento, não houve manifestação oficial dos órgãos envolvidos.

Participaram da assembleia de quarta-feira (02) representantes do município, do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Londrina, da transportes Coletivos Grande Londrina (TCGL), da Londrisul Transportes Coletivos, do Ministério Público do Trabalho, da Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização de Londrina (CMTU).

Votação nesta manhã de quinta-feira (03). (Foto: Daniela Calsavara/RICtv)

Entenda a paralisação

Trabalhadores cruzaram os braços após alegarem descumprimento de acordo com as empresas, falta de pagamento da participação de lucros e de um abono do vale-alimentação

O dia 28 de fevereiro era a data limite para o pagamento do Programa de Participação de Resultados (PPR). Entretanto, o dinheiro não foi repassado. Também seria pago um valor de R$ 300, referente a um abono de R$ 50 no vale-alimentação, acumulado de seis meses, que não foi depositado.