Cotidiano

Londrina registrou 226.969 infrações de trânsito, em 2021; veja o radar que mais gerou multa

Também houve redução no número de mortes em acidentes na cidade

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais com informações da CMTU
Londrina registrou 226.969 infrações de trânsito, em 2021; veja o radar que mais gerou multa
(Foto: Divulgação/CMTU)

26 de janeiro de 2022 - 13:17 - Atualizado em 26 de janeiro de 2022 - 13:19

A Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU) divulgou o balanço de dados do trânsito de Londrina, norte do Paraná, em 2021. Foram aplicadas, no total, 226.969 multas de trânsito. Também houve redução no número de mortes em acidentes.

Das mais de 200 mil infrações, 124.650 foram por excesso de velocidade. Ultrapassar o limite da via em até 20% foi a falta mais cometida no ano, com 74.467 registros. Acelerar o veículo entre 20% e 50% acima do permitido vem na segunda colocação, com 18.962 multas emitidas, seguido do avanço de sinal vermelho, com 13.925 casos. Em comparação a 2020, o número total quase dobrou, já que foram somadas 126.357 infrações.

O radar “vencedor” nos flagrantes de irregularidades foi o da Avenida Duque de Caxias, próximo à Prefeitura e à Rua Heródoto. Atualmente, Londrina tem 65 regiões cobertas pela fiscalização de velocidade, que começaram a funcionar em sua totalidade, em outubro de 2021. Além disso, são 40 zonas de videomonitoramento em diversos pontos, como rotatórias.

O local tem limite de velocidade de 50 km/h. (Foto: Eliandro Piva/RICtv)

Menos mortes no trânsito

A CMTU também registro a queda de mortes em acidentes, em Londrina. Em 2021, foram 61 vítimas fatais. Em 2020, eram 68. Dos 365 dias de 2021, 310 não computaram mortes decorrentes de sinistros nas ruas e avenidas. A cidade permaneceu 33 dias consecutivos, entre 21 de novembro e 23 de dezembro, sem qualquer óbito no trânsito.

Dentre os que perderam a vida, 52 eram do gênero masculino e 32 estavam na faixa etária entre os 31 e 59 anos. O segundo grupo mais predominante entre os óbitos é o com idades entre 18 e 30, seguido da parcela acima dos 60 anos. As categorias registraram 16 e 12 óbitos, respectivamente.

Há sete anos a cidade registra queda nos óbitos. Confira a comparação:

  • 2015: 100 mortes;
  • 2016: 90 mortes;
  • 2017: 90 mortes;
  • 2018: 83 mortes;
  • 2019: 71 mortes;
  • 2020: 68 mortes;
  • 2021: 61 mortes.
Registrou um flagrante? Mande para o WhatsApp do RIC Mais. Clique aqui e faça o portal com a gente!