Banco de imagens pixabay.jpg

“Manter o equilíbrio antes de qualquer ação, muitas vezes, é difícil, porém, necessário para que não propaguemos negatividade no universo. Precisamos ser a cura que o mundo precisa, não a causa das moléstias que tem feito a sociedade agonizar na imoralidade e nos vícios que a tem matado aos poucos.”

Sofremos quando reagimos emocionalmente ao mal que nos é feito ou dito. Agir ou reagir de forma destemperada, geralmente, causa males a nós mesmos e, também, a outrem. Precisamos respirar fundo e tomar um copo d´água, isso nos dá tempo suficiente para refletirmos e retomarmos o equilíbrio entre a razão e a emoção, antes de reagirmos.

Da mesma forma, antes de dizer ou fazer algo para alguém, que seja de forma equilibrada, para que não soframos nenhuma reação intempestiva. Lembremos que somos um pedacinho de espelho que reflete o que o Universo nos manda, porém, somos um pedacinho de espelho com pernas que podemos caminhar para outra posição e refletir o que desejarmos.

Além da reação adequada ao mal que nos fazem e de evitarmos de fazer o mal, também, precisamos aprender a não absorver as cargas negativas;  ainda que não seja possível, precisamos encontrar formas de dissipá-la, não de descarrega-las em alguém. Faz parte da nossa evolução não retribuir o mal com o mal.

Lembremos que parte dos remédios para nossos males tem origem na alma, ela sabe o que fazer, difícil para nós, é silenciar a mente para ouvi-la. Aliás, nossa mente é a maior farmácia que podemos frequentar: – Uma coletânea de pensamentos é uma farmácia moral onde se encontram remédios para todos os males.Voltaire

Colunistas

Compartilhe essa opinião:

Deixe seu comentário

Opiniões do colunista