Caros leitores, estamos chegando quase no fim de 2019 e depois de um ano tão turbulento, resolvi contar uma fábula de natal contemporânea.

Nevou noite passada e pela manhã depois de tomar café da manhã com minha família decidi fazer um boneco de neve para meus filhos no jardim da frente da minha casa e olha o que aconteceu:

8:00 – Eu fiz um boneco de neve.

8:10 – Uma feminista passou e me perguntou por que eu não fiz uma mulher de neve.

8:15 – Então, fiz uma mulher de neve.

8:17 – Minha vizinha feminista reclamou do peito volumoso da mulher de neve dizendo que ela tinha sido feita com olhar masculino e que não refletia todas as mulheres do mundo que não querem que valorizem seus peitos.

8:20 – O casal gay que morava nas proximidades deu xilique dizendo que deveria ter feito dois homens de neve.

8:22 – O homem trans … mulher … perguntou por que eu não fiz apenas uma pessoa de neve com partes destacáveis.

8:25 – Os veganos no final da pista reclamavam do nariz de cenoura, alegando que vegetais são comida e não decoração de bonecos de neve.

8:28 – Fui chamado de racista porque o casal de neve é ​​branco.

8:31 – O muçulmano do outro lado da rua exigia que a mulher de neve fosse coberta.

8:40 – A polícia chegou dizendo que alguém havia sido ofendido.

8:42 – A vizinha feminista reclamou novamente que a vassoura da mulher da neve precisava ser removida porque representava as mulheres em um papel doméstico.

8:43 – O oficial de justiça chegou e me ameaçou com despejo.

8:45 – As equipes de reportagem da BBC, CNN,FOX NEWS, do Jornal Nacional (TV GLOBO), e GLOBO NEWS  apareceram em frente da minha casa. Todos estavam sedentos de algo para publicar. Me perguntaram quase que ao mesmo tempo se eu sabia a diferença entre homens de neve e mulheres de neve? Eu respondi “bolas de neve” e agora sou chamado de sexista pela mídia.

9:00 – Eu estava nos noticiários como suspeito de terrorismo, racismo, homofobia, sexismo, machismo, xenofobia, transfobia.

9:10 – Me perguntaram se tenho algum cúmplice. Minha esposa foi presa e meus filhos foram levados pelo serviço social.

9:29 – Manifestantes de extrema esquerda, ofendidos por tudo, marcharam pela rua exigindo que eu fosse preso.

Ao meio-dia tudo derretia

Moral da história:

Não há moral para essa história. Isso é o que nos tornamos nesse país dessa imbecilidade do politicamente correto onde daqui a pouco, respirar poderá ofender alguém.

 

 

Régis Rothfilber

Régis Rothfilber

Compartilhe essa opinião:

Opiniões do colunista