Lá pelos tempos de  1835, nós os gaúchos, povo valente que sempre foi o primeiro a levantar a espada para lutar contra os castelhanos e defender nossa terra e os interesses do império brasileiro, nos rebelamos em uma peleia regional depois que uns tais de senadores e imperador se negarem atender nossas solicitações de baixar os impostos do charque, do sal e da erva mate que vendíamos para corte, sendo que o primeiro nos castigavam sem dó com imposto de 25%

Povo valente como sempre fomos, não nos intimidamos e através dos estancieiros liderados pelo homem mais abastado e um dos mais valentes, Bento Gonçalves, nos libertamos criando a república do Piratini e  partindo para uma guerra que bravamente peleamos por 10 anos só restando farrapos no fim (1845). Tenho que admitir para vos micês que nunca prometeram prata por nossa bravura ou mesmo deram a abolição dos escravos que mesmo tendo só uma lança e um cavalo foram bravos heróis nunca fizeram as tropas  passarem vergonha.

É bem verdade que mesmo com todos os esforços de nossos bravos combatentes as cidades maiores como Porto Alegre, Pelotas e Rio Grande nunca aderiram a nossa causa e talvez esse tenha sido um dos motivos que nossa guerra tão nobre tenha tomado outro rumo.

Não se sabe muito bem se ganhamos e assinamos um acordo de paz pelo bem do povo gaúcho ou se acabamos nos rendendo,mas isso não é tão importante já que o sonho da república foi realizado e nós atingimos nosso objetivo sendo de grande importância para tal feito em 1889.

E para quem pensa que nosso sonho morreu se engana. Nosso valoroso presidente da república do Brasil, Getúlio Vargas, governou bravamente mostrando o valor do povo gaúcho chegando ao poder e como bom filho da nossa terra fez questão de chamar escritores, folcloristas e outros gaudérios para contarem nossa saga, exaltando nossa cultura, tradições e orgulho de sermos gaúchos.

Nossa maior homenagem é em setembro, no parque Harmonia em Porto Alegre aonde anualmente realizamos um acampamento com piquetes e vários eventos culturais de nossa terra. E mais que essencial é o dia 20 de setembro, quando chegam uma grupo de cavaleiros de todo estado simbolizando nossos bravos guerreiros da Revolução Farroupilha, empunhando as bandeiras da república do Piratini e claro a bandeira do Brasil. 

É uma festa inesquecível e que emociona todos os descendentes do bravo povo que lutou nas peleas do passado e que não deixa morrer nossa cultura e tradições. Pode chamar de bairrismo, pois sim somos bairristas porque amamos nossa terra e nossa pátria Brasil..

Essa é uma homenagem que faço a tão valoroso feito nesse estado que tenho minhas raízes e que ao mudar do Rio de Janeiro, me abraçou como filho. Se quiserem saber mais um pouco entre no link abaixo do canal Descomplica Brasil no Youtube (nosso logo é laranja) e assista nosso vídeo especial sobre a Revolução Farroupilha

 

Régis Rothfilber

Régis Rothfilber

Compartilhe essa opinião:

Opiniões do colunista