As amizades são importantes para compartilharmos não apenas as angústias, mas, as alegrias também. Peguemos para nós, apenas o que nos pertence exclusivamente; há coisas que precisamos assumir sozinhos e outras que precisamos dividir com os amigos. 

Sobre o que nos pertence, a nossa culpa, não devemos transferi-la à ninguém. Ainda que seja um erro coletivo, precisamos refletir sobre a nossa parcela de culpa e nos empenharmos para reparar o erro, com o propósito de apararmos as arestas que, ainda possam causar ferimentos.

O mesmo serve para as responsabilidades, não devemos transferi-la para os amigos, muito menos procrastinar o que nos compete; se nos delegaram, façamos e assumamos a responsabilidade pelo resultado final, seja ele qual for.

Ainda que assumamos a responsabilidade pelos resultados, há coisas que precisamos compartilhar com os amigos que caminharam conosco. Os méritos, por exemplo; num trabalho coletivo, sendo o responsável pelo resultado, não chegaríamos ao objetivo sem apoio dos que convergiram e se empenharam para realizarmos juntos.

Quanto as honrarias, sendo nomeados para recebê-las em nome de um grupo, precisamos lembrar que não fizemos sozinhos; devemos enaltecer o trabalho em equipe e dividir todas as honras com quem enfrentou, ao nosso lado, os bons momentos e as dificuldades, sem esmorecer, permitindo que os objetivos fossem atingidos.

“O grande segredo para a plenitude é muito simples: compartilhar.”Sócrates

Jorge Jubrail

Jorge Jubrail

Compartilhe essa opinião:

Opiniões do colunista