As imagens são grotescas. De um lado um homem delirante que parte com uma retroescavadeira pra cima da multidão. Do outro, amotinados que se passam por grevistas e revidam atirando. Esse é o resumo do embate entre o senador Cid Gomes e os manifestantes ligados a Polícia Militar do Ceará.

 

Cid é irmão do presidenciável Ciro Gomes. Numa loucura napoleônica, ainda no aeroporto de Sobral, berço da família Gomes, pegou a retroescavadeira e foi até o quartel dos amotinados. Sim, amotinados, pois a lei veda o direito de greve a forças de segurança, logo não é uma greve, o que os PM’s cearenses fazem é um motim. A polícia presta serviço essencial a população. Além disso, conta homens armados, se houver falta de controle rígido, oriundo da hierarquia, a sociedade vira refém de uma classe que detém o monopólio da força.

 

Não há vítimas nessa história. O que há é a constatação que não há ordem no país. Um senador que se acha coronel parte para cima de quem deve zelar e cobrar a lei, mas faz o contrário. A frase estampada em nossa bandeira não significa mais nada.

Marc Sousa

Marc Sousa

Compartilhe essa opinião:

Opiniões do colunista