No inusitado, te encontro.

Gotas exsudam das pétalas.

É rosa rara que brota vigorosa.

Rendo-me à candura que verte.

 

Embala meus sonhos no vento.

Suporta as intempéries da vida.

Dança ao sabor da brisa fresca.

Da maresia, tira o sustento.

 

Retrocedo e paro no agora.

Inalo todo aroma que escorre.

Sinto na língua o doce existencial.

Nas pétalas, há um pouco de mim.

 

Ser é a soma de minúcias.

Polinizo o núcleo com amor.

O tempo faz a vida supersônica.

Andar nas nuvens ainda é possível.

 

Há um ritual na raridade.

No verde da rosa a esperança.

Renovo meus votos de fantasias.

Sou poeta das horas dormidas.

 

Jossan Karsten

 

Jossan Karsten

Jossan Karsten

Compartilhe essa opinião:

Opiniões do colunista