Depois de um dia tenso em Brasília, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, participou de uma entrevista coletiva durante a noite para confirmar sua permanência a frente da pasta. “Esperamos que a gente possa ter paz, para poder conduzir [o ministério].”

Dessa vez, não entrou em detalhes dos dados referentes ao novo coronavírus, nem respondeu perguntas dos jornalistas. Parecia um desabafo público.

“Nós vamos continuar, porque continuando vamos enfrentar nosso inimigo, que tem nome e sobrenome: o covid-19. O médico não abandona paciente, e eu não vou abandonar. A única coisa que a gente tá pedindo, é que nós tenhamos o melhor ambiente para trabalhar aqui no Ministério da Saúde”, salientou Mandetta, sem apontar culpados.

Durante a tarde desta segunda-feira (06), começaram os rumores da demissão do ministro. Nas redes sociais, o boato movimentou a opinião pública.

Fato é que toda a equipe ministerial estava reunida com o presidente Jair Bolsonaro. Um encontro decisivo, para discutir a relação que dava sinais de desgaste.

“Entendo que a reunião foi muito produtiva. Acho que o governo se reposiciona, no sentido de ter mais união, de ter mais foco, de todos unidos em direção a esse problema”, finalizou

*As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam, necessariamente, a posição do portal RIC Mais.

Notícias relacionadas

Eduardo Scola

Eduardo Scola

Compartilhe essa opinião:

Opiniões do colunista