Clima e Tempo

Pronto Socorro do Hospital do Trabalhador fica alagado, fecha e pacientes são remanejados

O Hospital do Trabalhador informou que ainda não tem condições técnicas de avaliar se houve dano aos equipamentos

Daniela
Daniela Borsuk
Pronto Socorro do Hospital do Trabalhador fica alagado, fecha e pacientes são remanejados
(Fotos: Colaboração)

15 de janeiro de 2022 - 19:49 - Atualizado em 15 de janeiro de 2022 - 19:49

Com as fortes chuvas que atingiram Curitiba na tarde deste sábado (15), a ala do Pronto Socorro do Hospital do Trabalhador ficou alagada e teve que ser fechada no final do dia. Macas e equipamentos ficaram molhados, comprometendo a utilização neste momento.

De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde, o Hospital do Trabalhador ainda não tem condições técnicas de avaliar se houve dano aos equipamentos. Ainda, a assessoria de imprensa informou que os pacientes que estavam na ala inundada estão sendo remanejados para outros espaços do hospital.

Os pacientes atendidos pelas ambulâncias deverão ser encaminhados para os hospitais Cajuru e Evangélico Mackenzie nas próximas 24 horas, até que a situação normalize.

Conforme a Defesa Civil, houve registro de queda de granizo na capital a partir das 16h30 e que os alagamentos aconteceram no bairro Alto da XV, em trechos da Rua Fernando Amaro, e, no bairro Boqueirão, entre as ruas Humberto Cicarino e Tito Teixeira.

O boletim da Defesa Civil confirmou que a capital paranaense teve rajadas de vento de 39,6 km/h registradas pelo Simepar e precipitação acumulada de 54mm registradas na estação pluviométrica do Cemadem (Cachoeira). Até o momento, duas famílias precisara de lonas para residências, nos bairros Capão Raso e Sítio Cercado. Não há registro de feridos, desabrigados ou desalojados.

Ainda, ocorreram solicitações de atendimento relacionadas a queda de árvore ou de galhos em via pública e/ou bloqueando as vias, como na Rua Paul Garfunkel, próximo ao número 2.500, na CIC.

As equipes da Prefeitura continuam em atendimento e estão em alerta para possíveis emergências que possam vir a ocorrer. A Defesa Civil relatou que segue monitorando a região e que chuvas regionalizadas poderão ocorrer ao longo da noite.