Clima e Tempo

Onda de calor histórica: termômetros devem passar dos 45ºC nesta semana

No Paraná as máximas nas regiões norte e oeste devem chegar a 42ºC

Guilherme
Guilherme Becker / Editor com informações da MetSul
Onda de calor histórica: termômetros devem passar dos 45ºC nesta semana
(Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil)

28 de setembro de 2020 - 09:23 - Atualizado em 28 de setembro de 2020 - 09:23

Uma grande massa de ar seco e quente deve atingir as regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do Brasil nesta semana, com as máximas chegando a 45ºC. De acordo com a MetSul, há possibilidade que sejam quebrados recordes absolutos de temperatura máxima em algumas cidades e que as marcas figurem entre as mais altas já registradas em décadas em algumas regiões. 

O fenômeno trata-se de uma bolha de ar quente, em que uma área de alta pressão em altitude gera movimentos de subsidência (descendente) na atmosfera com calor extremo e tempo muito seco. A estiagem que afeta o Brasil também colabora para que o clima fique ainda mais quente e seco.

O episódio de calor pela sua dimensão e intensidade recordará eventos extremos de temperatura alta e ar seco que costumam atingir a Califórnia e Austrália. 

Onda de calor – temperaturas

Segundo dados da MetSul, o calor será intenso durante toda a semana, porém, entre quarta e quinta-feira devem ser registradas as maiores temperaturas com possibilidade de quebra de recorde em muitas cidades.

A cidade de São Paulo enfrentará calor como poucas vezes ou talvez nunca testemunhou. As máximas previstas pela MetSul para a semana, com base na referência da estação do Mirante de Santana, são de 32ºC a 33ºC nesta segunda-feira, ao redor de 26ºC a 27ºC na terça, 35ºC a 36ºC na quarta, 37ºC a 38ºC na quinta, 38ºC a 39ºC na sexta e caindo para 24ºC ou 25ºC no sábado com chuva e risco de temporais.

O calor será muito intenso ainda no Sul de Goiás e no Triângulo Mineiro. As máximas projetada pelo modelo norte-americano GFS chegam a 41ºC a 43ºC para o Sul goiano e a área mais ao Oeste do Triângulo.

O Sul do Brasil também sofrerá os efeitos da canícula, especialmente o Noroeste e o Norte do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e o Paraná. Máximas acima de 40ºC devem ser esperadas no Oeste e no Norte paranaense. Uma corrente de jato mais uma vez potente vai transportar ar muito seco e quente da Bolívia e do Paraguai, onde as máximas podem atingir 44ºC a 46ºC com novos recordes absolutos, para o Sul do país. Junto, novamente, virá muita fumaça.

Santa Rosa, no Noroeste gaúcho, pode ter 37ºC a 38ºC na quarta e ao redor de 40ºC na quinta. Máximas semelhantes são esperadas no Oeste catarinense, até isoladamente mais altas e superiores a 40ºC na quinta. No Oeste e no Norte do Paraná, máximas perto ou acima de 40ºC na segunda metade da semana, podendo atingir 41ºC a 42ºC em algumas cidades. Curitiba pode ter 35ºC a 36ºC na quinta-feira, segundo alguns dados, não se descartando marcas superiores na região metropolitana.