Clima e Tempo

Chuvas de agosto no Paraná não diminuem estiagem; rodízio continua

As chuvas dos últimos dias elevam níveis dos reservatórios para 30%, o que ainda é bastante crítico

Guilherme
Guilherme Barchik Com informações da AEN
Chuvas de agosto no Paraná não diminuem estiagem; rodízio continua
(Foto: Jose Fernando Ogura/AEN)

19 de agosto de 2020 - 07:11 - Atualizado em 25 de agosto de 2020 - 19:03

As chuvas dos últimos dias, que tomaram conta do Paraná no começo de agosto, não são o suficientes para modificar o cenário de crise hídrica que afeta principalmente Curitiba e Região Metropolitana. Na última terça-feira (18), os níveis dos reservatórios do Sistema Integrado de Abastecimento da Região Metropolitana chegaram a quase 30%, o que significa uma situação ainda bastante crítica e requer o empenho da população para alcançar a META20, lançada pela Sanepar com o objetivo de reduzir em 20% o consumo de água.

“O fator preponderante continua sendo a chuva. O rodízio e a redução do consumo potencializam os efeitos da chuva. Nessas condições, fica afastada, neste momento, a possibilidade de mudarmos o rodízio para o modelo mais drástico, que seria o de 24 horas com água e 48 horas sem”

explica o diretor de Meio Ambiente e Ação Social da Sanepar, Julio Gonchorosky.

Se as chuvas se mantiverem nos próximos dias, a expectativa é que os reservatórios cheguem ao dia 1º de setembro com os mesmos níveis de 1º de agosto (em torno de 30%). Na semana passada, o índice estava baixando dia a dia, e chegou a 27%, o pior da história da Sanepar.

“Infelizmente, o déficit acumulado é muito grande e as precipitações continuam insuficientes para corrigir os efeitos da estiagem mais severa já registrada no Paraná. Por isso a importância de cumprirmos a meta de economia de 20% e a manutenção do rodízio. Vamos ganhando tempo até que as chuvas sejam em volume suficiente para atingirmos a normalidade,”

afirmou o diretor da Sanepar.

Aumento da tarifa é anunciado pela Sanepar

A Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) anunciou que suas tarifas de água e esgoto irão aumentar em 9,62% a partir de 31 de outubro. Segundo o órgão, o reajuste é anual e foi autorizado pela Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados do Paraná (Agepar). 

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.