Clima e Tempo

Após abril mais seco, Paraná registra chuvas irregulares

A chuva acumulada em maio ficou abaixo da média, atingindo 72,4% do previsto para o período

Laura
Laura Luzzi / Estagiária com supervisão de Rodrigo Sigmura
Após abril mais seco, Paraná registra chuvas irregulares
(Foto: Reprodução/Julio Rosa/Instagram)

1 de junho de 2021 - 12:45 - Atualizado em 1 de junho de 2021 - 12:45

Depois do Paraná viver o mês de abril mais seco da série histórica, o mapa de chuvas do estado retomou o ciclo esperado em maio, com precipitações irregulares e pouco abaixo da média na maioria dos municípios, marcas registradas do inverno paranaense.

De acordo com o Simepar (Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná), a chuva acumulada no mês passado foi de 1.119,4 mm, 72,4% do previsto para o período (1.546 mm). Ainda assim, o volume é 203% superior ao registrado em abril, levando em consideração as mesmas cidades.

Segundo o meteorologista do Simepar, Lizandro Jacóbsen, a irregularidade das chuvas é comum nesta época. De acordo com Jacóbsen, em maio, a precipitação ficou mais concentrada nas regiões Leste e Norte do estado. Cidades como Curitiba, Guaratuba, Cambará, Londrina e Maringá conseguiram superar a média. Ponta Grossa ficou bem perto da marca. As regiões mais a Oeste, Sudoeste e Noroeste, porém, conviveram com dias mais secos. Em Cascavel, por exemplo, choveu apenas 18% do esperado.

“O período é tão irregular que algumas cidades só conseguiram atingir ou chegar perto da média com as chuvas do último fim de semana, como foram casos de Londrina e Maringá. A maior parte do mês foi de tempo seco”

destaca o meteorologista.

Como consequência da estiagem, o Governo do Paraná decretou no mês passado nova situação de emergência hídrica na Região Metropolitana de Curitiba e no Sudoeste do estado e tem validade de 90 dias.

No setor de abastecimento público, essa previsão também afeta a região Sudoeste. Atualmente, Pranchita e Santo Antônio do Sudoeste estão com rodízio no sistema de abastecimento de água.

O rodízio também está sendo feito na capital desde o ano passado. Atualmente, de acordo com a Sanepar (Companhia de Saneamento do Paraná), o rodízio em Curitiba segue a programação de 60 horas de fornecimento e 36 horas com suspensão. O mesmo esquema vale para a Região Metropolitana.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.