Bichos

O que fazer quando gato não bebe água?

Pauline
Pauline Machado / Canal de Estimação @paulinemachadooficial
O que fazer quando gato não bebe água?

10 de março de 2021 - 00:14 - Atualizado em 17 de novembro de 2021 - 11:27

Seu gato não bebe água com frequência? Esse comportamento pode assustar muitos tutores, afinal, todos os animais precisam de água para sobreviver. Porém, a quantidade necessária da substância varia de uma espécie para outra.

Além disso, há diferentes maneiras de obter a água necessária para o organismo. Enquanto algumas espécies bebem água diretamente de alguma fonte hídrica, outras obtêm a hidratação principalmente a partir dos alimentos. 

A seguir, saiba mais sobre a relação dos bichanos com a água e o que fazer para aumentar a ingestão hídrica deles. Afinal, a falta da substância no organismo pode desencadear diversos problemas de saúde, como a insuficiência renal.

Afinal, por que os gatos bebem pouca água?

Não é mera impressão dos tutores. De acordo com a Dra. Juliana Damasceno, doutora em Psicobiologia e fundadora da WellFellis Comportamento e Bem-Estar Felino, parceira da Petz, os gatos são adaptados para absorver os componentes hídricos a partir das presas que consomem. Portanto, na natureza, eles não costumam buscar uma fonte de hidratação com frequência. 

“Em casa, com uma alimentação industrializada, o gato doméstico tem essa dificuldade, pois ele não tem um sistema neural que induz a sensação de sede como nós temos”, diz a especialista. Por isso, é fundamental que o tutor faça o possível para estimular a atração do gato pela água. 

A difícil relação dos gatos com a água

Além da ausência de sede, os gatos têm ainda outra característica que dificulta a ingestão hídrica: com raras exceções, os bichanos têm aversão à água. Segundo a especialista, isso ocorre pois o líquido está associado a uma série de estímulos aversivos para os gatos.

Começando por um dos mais importantes, a água descaracteriza os odores, que são fundamentais para a comunicação dos gatos. Não bastasse isso, o peso da substância sobre os pelos altera a sensibilidade tátil deles e provoca uma variação brusca de temperatura que é muito estressante para os bichanos. 

Para piorar, o ato de beber água em si tem outro agravante para esses pets: o risco de molhar os bigodes. Uma vez que são muito sensíveis, o contato da água com essas estruturas é muito incômodo para os gatos. 

Não à toa, de acordo com a Dra. Juliana, é comum que alguns felinos tenham o hábito de molhar a patinha e beber água a partir dela, a fim de não molhar esses pelinhos grossos (e muito charmosos).

Como estimular o gato a beber mais água?

Conforme destacado pela especialista em comportamento felino, os gatos não sentem sede como nós sentimos. Por isso, se está preocupado pensando “meu gato não bebe agua”, saiba que nós, tutores, precisamos dar uma mãozinha para esses pets.

Nesse sentido, a Dra. Juliana diz que o primeiro passo é assegurar que a água oferecida aos bichanos esteja sempre fresca. Para isso, prefira oferecer a água em recipientes que evitam o superaquecimento da bebida, como os de cerâmica e de barro.

fonte para gatos também é importante, uma vez que os felinos preferem água corrente e sentem-se atraídos pelo movimento. “Mas não adianta comprar uma fonte e não fazer a troca da água ou a limpeza adequada do recipiente. Os gatos detectam uma água suja pelo olfato e não sentem atração por ela”, alerta. Segundo Juliana, o ideal é fazer esse cuidado pelo menos duas vezes por semana. 

Vale destacar que, ao contrário do que costuma ser disseminado, para a especialista é importante que, além da fonte de água para gatos, o felino tenha acesso também à água parada, uma vez que as fontes podem apresentar problemas e parar de funcionar (como quando há queda de energia). Assim, ele também pode escolher como prefere se hidratar.

Atenção ao risco de doenças

Um dos motivos porque é tão importante estimular a hidratação dos bichanos é que, com o passar dos anos, a falta de água no organismo pode prejudicar os rins, evoluindo para quadros graves de insuficiência renal e infecção urinária em gatos

Lembrando que, além da má ingestão hídrica, outras causas podem estar por trás da condição, como a intoxicação por medicamentos ou alimentos. Entre os principais sintomas das doenças estão: excesso de urina, falta de apetite, perda de peso e mudanças no comportamento. 

Diferentemente de quando gato não bebe água, quando o felino bebe muito também é indicativo de problemas nos rins. Portanto, se seu amigo aumentou a ingestão hídrica de uma hora para outra ou o gato parou de beber água, fique atento e procure um médico-veterinário o quanto antes para uma consulta.

Fonte: Petz