Bichos

Como lidar com a mancha da lágrima em cães e gatos

Pauline
Pauline Machado / Canal de Estimação Jornalista e diretora do @canaldeestimacao
Como lidar com a mancha da lágrima em cães e gatos

30 de setembro de 2021 - 14:36 - Atualizado em 17 de novembro de 2021 - 11:15

A mancha da lágrima é uma preocupação muito comum entre os tutores de cães e gatos. A alteração, que consiste no escurecimento da pele e do pelo na região logo abaixo dos olhos, pode ser observada principalmente em gatos persas e cães com focinho achatado, como pug e bulldog, além de outras raças como o poodle, bichon frisé, maltês e lhasa apso.

Apesar de ser popularmente conhecida como “lágrima ácida”, esse termo pode induzir o tutor ao erro, já que o pH da lágrima não é ácido, e sim neutro. Segundo artigo do Blog de Nutrologia de Cães e Gatos, “essa alteração ocorre pelo contato da lactoferrina e a porfirina, substâncias presentes na lágrima, com os pelos, resultando na alteração de coloração da pelagem”.

E, apesar da mancha ser o sinal mais evidente da lágrima ácida, a tonalidade em si não é o principal problema, mas uma consequência da má absorção ou produção em excesso de fluidos oculares. Há várias causas possíveis para seu aparecimento: obstrução do ducto naso lacrimal, pelos abundantes na região, inflamação do sistema ocular, infecções bacterianas, problemas na pálpebra, crescimento anormal dos cílios, anatomia (como no caso do focinho achatado, que prejudica a drenagem da secreção), entre outras.

Mancha da lágrima e alimentação

Há quem diga que essa alteração na pele e pelagem está relacionada com a dieta e que determinados alimentos poderiam causá-la ou agravá-la. Mas é importante ressaltar que até hoje não existe nenhuma comprovação científica da relação entre a alimentação e as lágrimas em excesso. Ou seja, a troca de alimentação não é uma indicação para resolver esses casos.

“Vale ressaltar, no entanto, que independentemente da questão da lágrima, uma dieta de alta qualidade sempre traz inúmeras vantagens à saúde e qualidade de vida dos cães e gatos”, afirma Flavio Silva, mestre em nutrição de cães e gatos e supervisor de capacitação técnico-científica da PremieRpet®.

De acordo com o especialista, a primeira recomendação para o controle da mancha da lágrima é fazer a limpeza da região com soro fisiológico e algodão e remover o excesso de pelos próximos ao olho. “Além disso, é sempre recomendado ofertar um alimento balanceado de alta qualidade, que irá auxiliar na prevenção de alterações na pele e pelagem de cães e gatos”, esclarece Flavio.

Embora a ocorrência de lágrima ácida normalmente seja inofensiva e sua consequência puramente estética, há casos mais complexos e é importante sempre consultar um médico-veterinário para definir a causa e o tratamento mais adequado para o pet. Se detectado, por exemplo, um severo entupimento no ducto, eventualmente pode até haver uma indicação cirúrgica, que deve ser feita por um especialista em oftalmologia.  

Fonte: Assessoria de Imprensa