A Grande Batalha de Receitas

Eva dos Santos: da moda para a cozinha até chegar à TV

Chef paraguaia será uma das juradas em A Grande Batalha de Receitas

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais
Eva dos Santos: da moda para a cozinha até chegar à TV
Foto: divulgação

16 de agosto de 2021 - 11:55 - Atualizado em 16 de agosto de 2021 - 11:55

Os mundos da moda e da cozinha podem se encontrar? Na história da chef Eva dos Santos eles são praticamente intrínsecos. Ela é uma das juradas convidadas para o próximo reality da RIC Record TV, A Grande Batalha de Receitas, que estreia em setembro.

Paraguaia e filha de pais nordestinos – pai pernambucano e mãe cearense – ela veio para o Paraná, mais especificamente para São Miguel do Iguaçu, no início da adolescência após perder a mãe, aos 12 anos. Apesar de crescer dentro de uma cozinha, ela nunca teve essa expectativa: queria trabalhar com moda, já que, desde criança, fazia roupas para suas bonecas. Aos 11 anos, chegou a fazer um curso de corte e costura.

Se tornou figura conhecida à frente do Grupo Victor, especializada em frutos do mar . Lá, atuou por 19 anos. Hoje, é chef no Porco Prime, uma novidade que anima e traz novas expectativas. Juntamente às novidades, somam-se as perspectivas que enxerga para os próximos anos para a cena gastronômica no Paraná que, segundo Eva, deve entrar no eixo Rio – São Paulo de referência, com surgimento de novos estabelecimentos e negócios na área.

Mas as referências vêm bem antes. “Praticamente todo mundo da minha família é dono de um restaurante, padaria, confeitaria, churrascaria entre outros”. As lembranças vão desde o seu avô preparando linguiça e costelinha de porco durante as férias escolares, do famoso bacalhau preparado pela mãe, até a salada de cebola com vinagre da avó, que costuma comer até hoje.

Além da família, Eva menciona as companhias ao definir o que considera “comida de qualidade”. A profissional explica: “Se você vai em algum restaurante bacana, mas sem uma companhia tão legal, pode nem lembrar do que comeu. Por outro lado, se estiver perto de quem gosta, o prato pode ser o mais simples do mundo e se tornará maravilhoso!”, diz. 

Na década de 90, teve experiências trabalhando em vários bares da cena underground da capital. Foi descobrindo seu talento para a cozinha a partir de elogios que recebia: “Enquanto eu estava trabalhando, ouvia pessoas dizerem que eu cozinhava muito bem e fui percebendo minhas habilidades assim”, conta.

A mudança definitiva de  carreira começou em forma de estágio no Boulevard, onde, futuramente, se tornaria cozinheira. O cargo a levou a buscar cursos de especialização na área.

Já no início da década de 2000, uma viagem à Espanha foi crucial para que Eva descobrisse e desenvolvesse seu estilo próprio de cozinhar. “Todo cozinheiro tem seu estilo e eu não encontrei o meu até que conheci a gastronomia na brasa, uma forma muito particular de cozinhar que gera expectativa, é inusitada, quase experimental na minha opinião”, afirma. 

De volta ao Paraná e com novos conhecimentos na bagagem, ela passou a representar o que até então era uma novidade no cenário gastronômico do estado. Até hoje, a chef aprecia e valoriza formas rústicas e milenares de preparar alimentos. Os planos para o futuro envolvem aliar o amor por moda e gastronomia com projetos que envolvem as duas áreas. “Quem sabe, posso abrir uma grife de roupas para cozinha”, brinca.

Saudosista, Eva vê a participação no reality A Grande Batalha de Receitas surge como uma oportunidade de resgatar lembranças de família, ter diversão garantida e aprendizados. “Geralmente, nessas receitas de família, tem coisa que só os integrantes sabem, então a gente vai descobrindo os segredos e truques, com certeza.”, completa. 

Ela ainda garante que será ”a mais chorona” em  momentos que vão envolver emoção e alegria: “Perdi minha mãe precocemente e isso deixou um vácuo em mim. Por isso, toda vez que presencio um encontro de famílias fico emocionada”.