Automobilismo

Hamilton e Verstappen correm risco de punição por irregularidades em Interlagos

Gazeta
Gazeta Esportiva

12 de novembro de 2021 - 23:15 - Atualizado em 14 de novembro de 2021 - 21:06

Lewis Hamilton, da Mercedes, e Max Verstappen, da Red Bull, foram os dois pilotos mais rápidos no treino livre de Fórmula 1 desta sexta-feira, no Autódromo de Interlagos. Os dois principais postulantes ao título mundial, no entanto, podem não largar nas primeiras posições na corrida classificatória do GP de São Paulo, neste sábado, por conta de irregularidades.

Segundo a Federação Internacional de Automobilismo (FIA), o carro de Hamilton estava em desacordo com as regras determinadas para a asa móvel. O problema foi detectado após a sessão de treino.

De acordo com o Artigo 3.6.3 do regulamento técnico da Fórmula 1, a distância entre os dois elementos da asa móvel, quando o sistema de DRS está em funcionamento, deve ser de no máximo 85 milímetros. Delegado técnico da FIA, Jo Bauer afirmou que o dispositivo do carro do britânico apresentou uma diferença maior do que a permitida no momento da inspeção.

Após reunião entre representantes da Mercedes e direção de prova, na noite desta sexta, a FIA anunciou que nenhuma punição seria anunciada até a manhã de sábado e que a asa foi retirada para melhor investigação. No GP de domingo, Hamilton já terá de cumprir uma punição de cinco posições de largada por trocar um dos componentes de seu motor.

Já Verstappen é suspeito de ter tocado na asa de Hamilton em parque fechado, o que não é permitido pelo regulamento. O piloto holandês foi flagrado em um vídeo de um fã que estava no Autódromo de Interlagos.

De acordo com o Artigo 2.5.1, somente comissários determinados podem entrar dentro do parque fechado. Qualquer operação, checagem, ajuste ou reparo precisa ser autorizado.

Verstappen e um representante da Red Bull foram chamados para uma reunião com integrantes da FIA na manhã de sábado no Autódromo de Interlagos para tratar do assunto.