Atletismo

Técnico de Ilhabela comemora novas experiências para os jovens na São Silvestrinha

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais
Técnico de Ilhabela comemora novas experiências para os jovens na São Silvestrinha

21 de dezembro de 2019 - 00:00 - Atualizado em 21 de dezembro de 2019 - 00:00

Atletas de Ilhabela chegam a São Paulo na manhã deste domingo (Foto: Divulgação/Equipe de Ilhabela)

A 26ª Corrida São Silvestrinha, evento que abre a programação da Corrida Internacional de São Silvestre, ocorre na manhã deste domingo (22), no Memorial da América Latina, com jovens atletas de todas as regiões do país. Durante a entrega dos kits, realizada neste sábado, o técnico Adão Dias Durval, de Ilhabela, pregou a necessidade de se valorizar os esportes para os públicos infanto-juvenis e comemorou a possibilidade de as crianças poderem passar por novas experiências por conta da prova.

“Qualquer esporte é bem-vindo para a criança. Para melhorar a qualidade de vida, para ter uma vida mais saudável. E aqui é um lugar bom para as crianças. Não só para conquistar uma boa colocação, mas também para vir e conhecer um novo lugar. Há crianças na minha cidade que não conhecem São Paulo e irão conhecer amanhã”, declarou o treinador, que retornará a São Paulo com seus atletas durante a madrugada deste domingo.

“Abrange o lado cultural, social, esportivo e tudo. Eu vim no Memorial da América Latina, não conhecia. Eles virão conhecer também”, acrescentou.

Adão ainda afirmou que os jovens estão ansiosos pela prova e revelou ter comandado treinamentos na rua, já que a prova será realizada em arena montada na Praça Cívica com circuitos internos, trazendo sensação mais próxima das corridas de rua.

Treinador de Ilhabela comandou treinos na rua visando a São Silvestrinha (Foto: Divulgação/Equipe de Ilhabela)

Participante da São Silvestrinha desde que foi idealizada, em 1994, o treinador também falou sobre a chance de as crianças migrarem no futuro para a Corrida Internacional de São Silvestre.

“Agora é meio difícil pensar nisso, mas já tem alguns atletas que já se espelham em uma prova maior que é a São Silvestre, já almejam isso. Vai se criando um vínculo com o esporte. E a tendência é essa. Quando sair daqui, partir para uma prova melhor e se preparar para competir dentro do estado ou fora do país”, completou.

A prova é uma realização e propriedade da Fundação Cásper Líbero, promovida pelo site Gazeta Esportiva. Conta com o especial apoio do Governo do Estado de São Paulo e da Prefeitura da Cidade de São Paulo e supervisão técnica da CBAt, FPA. A organização técnica é da Yescom.

*especial para a Gazeta Esportiva