Animais

Cadelinha com medo de trovão fica presa em grade e precisa de ajuda dos bombeiros

O Corpo de Bombeiros precisou usar um desencarcerador para o salvamento da Pitucha

Bruna
Bruna Melo / Repórter com informações de Pedro Marconi, da RIC Record TV Londrina
Cadelinha com medo de trovão fica presa em grade e precisa de ajuda dos bombeiros
Pitucha precisou aguardar o Corpo de Bombeiros. Foto: Eliandro Piva

15 de outubro de 2021 - 10:24 - Atualizado em 15 de outubro de 2021 - 10:28

A cadelinha Pitucha movimentou o Corpo de Bombeiros de Londrina, no norte do Paraná, na manhã desta sexta-feira (15). Com medo da chuva e dos trovões, ela tentou correr para dentro de casa e acabou com a cabeça enroscada na grade do portão, no Conjunto Ernani Moura Lima.

Os tutores tentaram soltá-la por conta própria, mas, mesmo sendo de porte pequeno, Pitucha não conseguia sair. Eles acionaram o Corpo de Bombeiros que fizeram uma verdadeira operação para retirá-la sem ferimentos. Foi usado um desencarcerador, normalmente usada em vítimas presas em automóveis, para abrir as grades. A cadelinha voltou a correr pela casa logo em seguida.

Os bombeiros informaram que esse tipo de ocorrência é comum e, a princípio, tentam orientar a família pelo telefone. Caso não resolva, eles vão até o endereço para o resgate.

Xodó da família, Pitucha tem quatro anos e é uma mistura das raças York Shire e Shitzu. Ela não ficou ferida.

Para libertá-la, foi usado um desencarcerador. Foto: Pedro Marconi