Agronegócio

Preços do petróleo recuam com preocupação sobre demanda ofuscando queda em estoques

Reuters
Reuters

19 de agosto de 2020 - 15:14 - Atualizado em 19 de agosto de 2020 - 15:20

Por Yuka Obayashi e Dmitry Zhdannikov

TÓKIO, LONDRES (Reuters) – Os preços do petróleo recuavam nesta quarta-feira, por temores de que a recuperação da demanda por combustível nos Estados Unidos seja lenta em meio às dificuldades para avanço em negociações sobre um pacote de estímulos no país, apesar do suporte dado por uma queda maior que a esperada nos estoques.

O petróleo Brent recuava 0,36 dólar, ou 0,79%, a 45,1 dólares por barril, às 8:32 (horário de Brasília). O petróleo dos Estados Unidos caía 0,34 dólar, ou 0,79%, a 42,55 dólares por barril.

“Preocupações com a demanda pesaram sobre os preços do petróleo, com os estímulos econômicos nos EUA ainda fora do campo de vista e o adiamento das negociações comerciais entre EUA e China”, disse o gerente de pesquisa da Nissan Securities, Hiroyuki Kikukawa.

O presidente norte-americano, Donald Trump, disse na terça-feira que as conversas com a China foram adiadas.

Os estoques de petróleo nos EUA recuaram em 4,3 milhões de barris, mais que as expectativas dos analistas, de 512 milhões, segundo dados do Instituto Americano do Petróleo (IAP). Estoques de gasolina avançaram.

O aumento nos estoques de gasolina, porém, ajudou o petróleo a recuar, disse o estrategista chefe de mercados globais da AxiCorp, Stephen Innes.

“O mercado está lutando para atingir novas altas, já que os temores sobre demanda continuam amarrados às preocupações com o coronavírus, uma vez que a Opep voltou a colocar mais barris ao mercado este mês”, afirmou.