Agronegócio

Preços do petróleo recuam após relatório de empregos dos EUA dar “choque de realidade”

Reuters
Reuters
Preços do petróleo recuam após relatório de empregos dos EUA dar “choque de realidade”
Unidade petrolifera a Midland

3 de setembro de 2021 - 18:06 - Atualizado em 3 de setembro de 2021 - 18:10

Por Jessica Resnick-Ault

NOVA YORK (Reuters) – Os preços do petróleo recuaram nesta sexta-feira, após relatório de emprego dos Estados Unidos mais fraco que o esperado indicando recuperação econômica irregular, o que poderia significar uma demanda mais lenta de combustível durante o retorno da pandemia.

As perdas foram limitadas por preocupações de que a oferta dos EUA iria permanecer restrita após o Furacão Ida, que cortou a produção do Golfo do México nos EUA.

Os contratos futuros do Brent fecharam em queda de 0,42 dólar, ou 0,58%, a 72,61 dólares o barril. Os futuros do petróleo dos EUA (WTI) recuaram 0,70 dólar, ou 1%, a 69,29 dólares.

Ambos os contratos das marcas de referência permaneceram próximos da estabilidade na semana, com petróleo dos EUA em alta de 0,80 dólar.

“Os preços caíram com o relatório de empregos, o que foi claramente impactado pela variante Delta”, disse John Kilduff, sócio da Again Capital em Nova York. “Este foi um choque de realidade de que o coronavírus ainda está impactando a demanda”, acrescentou.

As folhas de pagamento não agrícolas não cumpriram as expectativas, com um aumento de 235 mil empregos em meio a uma redução na demanda por serviços e a persistente escassez de trabalhadores com o aumento das infecções por COVID-19. Economistas ouvidos pela Reuters previram que a folha de pagamento não agrícola aumentaria em 728 mil empregos.

Enquanto isso, a produção de petróleo e gás no Golfo do México nos Estados Unidos permaneceu em grande parte interrompida após o Furacão Ida, com 1,7 milhão de barris, ou 93%, da produção diária de petróleo suspendida, de acordo com o regulador marítimo Bureau of Safety and Environmental Enforcement.

(Reportagem Adicional de Roslan Khasawneh em Cingapura e Sonali Paul em Melbourne e Noah Browning)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH820XO-BASEIMAGE