Agronegócio

Milho recua em Chicago após seis sessões de ganhos

Reuters
Reuters

2 de fevereiro de 2021 - 20:15 - Atualizado em 2 de fevereiro de 2021 - 20:20

Por Christopher Walljasper

CHICAGO (Reuters) – Os contratos futuros do milho negociados em Chicago recuaram nesta terça-feira, após seis sessões de altas, com o mercado aguardando para ver se um aumento na demanda chinesa continuará corroendo a oferta norte-americana do cereal.

A soja também caiu, à medida que operadores avaliam as exportações programadas do Brasil e os riscos de que as chuvas atrasem os trabalhos de colheita no país.

O trigo acompanhou milho e soja em queda, com as três commodities sendo pressionadas pela valorização do dólar, que atingiu o maior nível em quase dois meses frente a outras importantes divisas.

O contrato mais ativo do milho fechou em queda de 6,25 centavos de dólar, a 5,43 dólares por bushel.

A soja recuou 10,50 centavos, para 13,5475 dólares o bushel. O trigo cedeu 6,25 centavos, a 6,4475 dólares/bushel.

Após o Departamento de Agricultura dos EUA ter reportado, na semana passada, grandes vendas de milho norte-americano para a China, os operadores aguardam o relatório mensal de oferta e demanda da agência para ver o impacto das recentes exportações sobre os estoques do cereal no país.

“Houve esse ritmo massivo de vendas nos últimos oito dias. Um número histórico está por vir”, disse Mark Schultz, analista da Northstar Commodity.

(Reportagem adicional de Gus Trompiz, em Paris, e Colin Packham, em Camberra)